Homem ataca três militares que protegiam centro judaico na França

O homem foi contido por policiais que estavam ao lado do prédio e preso

iG Minas Gerais | Folhapress |

Um homem que levava facas escondidas em uma bolsa atacou nesta terça-feira (3), com facas, três soldados que patrulhavam um centro comunitário judaico na cidade de Nice, no sudeste da França. Segundo a polícia, o autor viu os agentes e tirou da bolsa uma faca de 20 centímetros de comprimento, provocando um corte no queixo de um dos soldados. Em seguida, os colegas do militar tentaram conter o agressor, que feriu um deles na bochecha e o outro no antebraço.

O homem foi contido por policiais que estavam ao lado do prédio e preso. Segundo investigadores entrevistados pela agência de notícias Associated Press, o criminoso tem cerca de 30 anos e já havia sido acusado de roubo e agressão.

Ainda não há informações sobre o motivo do ataque ou se ele tem alguma relação com o terrorismo. O prefeito de Nice, Christian Estrosi, disse o agressor usava uma carteira de identidade com o nome Moussa Coulibaly, que ainda não se sabe se é verdadeira. Um segundo homem foi preso.

O sobrenome, de origem malinesa, é o mesmo do autor do ataque a um mercado judaico em Paris, em 9 de janeiro, que deixou quatro reféns mortos, e acusado de balear e matar uma policial em Montrouge um dia antes.

A polícia, porém, não confirmou se o agressor preso possui alguma relação com Amedy Coulibaly, que se disse ligado ao Estado Islâmico e agiu em conjunto com os irmãos Said e Chérif Kouachi, que atacaram o jornal satírico "Charlie Hebdo".

Desde os atentados, a polícia francesa lançou uma operação antiterrorismo e reforçou a segurança de instalações judaicas e islâmicas, consideradas alvo de grupos radicais islâmicos, no caso das primeiras, e de militantes de extrema-direita, no caso da segunda.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave