Egito reforça segurança depois de explosão de bomba no Cairo

Na quinta-feira passada (29), cerca de 30 pessoas morreram no norte da Península do Sinai em uma série de ataques terroristas contra a polícia e o exército

iG Minas Gerais | Folhapress |

As autoridades do Egito reforçaram a segurança nesta terça-feira (3) na capital Cairo após uma bomba de fabricação caseira explodir em um gerador elétrico no centro da cidade e dois outros explosivos serem encontrados no aeroporto.

Segundo testemunhas, a bomba detonada no gerador provocou um forte estrondo e danos materiais a prédios vizinhos, mas ninguém ficou ferido. Os outros dois explosivos encontrados no aeroporto foram desarmados pela polícia.

Por meio das câmeras de segurança, os agentes conseguiram identificar quem deixou os explosivos no setor de desembarque do terminal aéreo e já iniciaram buscas. Nenhum grupo terrorista reivindicou a ação.

Na quinta-feira passada (29), cerca de 30 pessoas morreram no norte da Península do Sinai em uma série de ataques terroristas contra a polícia e o exército assumidos pelo grupo radical islâmico Wilayat Sina, leal ao Estado Islâmico (EI).

O número de ataques terroristas no Egito cresceu desde que o governo local aumentou a repressão contra grupos islamitas, em especial a Irmandade Muçulmana, à qual é filiado o presidente deposto Mohammed Mursi.

Mursi foi retirado do poder em julho de 2013, por um golpe militar após semanas de protestos. O principal líder da deposição foi o general Abdel-Fattah al-Sisi, atual presidente do país.