Jô se anima com volta de centroavante e quer reconquistar espaço

Com chegada de Lucas Pratto, Atlético passou a ter um homem de referência no ataque alvinegro

iG Minas Gerais | Diego Costa |

Jô quer espuecer segundo semestre de 2014 e lutar por vaga com Lucas Pratto e André
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Jô quer espuecer segundo semestre de 2014 e lutar por vaga com Lucas Pratto e André

Além dos problemas de indisciplina fora de campo, Jô ainda encara uma forte concorrência por um espaço no ataque alvinegro. No primeiro jogo oficial da temporada, contra o Tupi, o argentino Lucas Pratto já balançou as redes, na vitória por 2 a 0, estreia do Campeonato Mineiro. Na última segunda, no jogo-treino contra o Social, na Cidade do Galo, o atacante André também fez o gol, no empate por 1 a 1.

Apesar de ainda enfrentar um jejum de gols desde o primeiro semestre do ano passado, Jô acredita que ainda pode conquistar um lugar no time de Levir Culpi. Para isso, ele diz que apagou os problemas que enfrentou no fim de 2014, quando foi afastado do elenco por atos de indisciplina.

"Eu procurei me esquecer do segundo semestre do ano passado. Se me apegar a isso, acaba pesando. Tenho 27 anos, com experiência para superar isso. Já enfrentei outras situações anteriormente. Agora é trabalhar, levantar a cabeça e me dedicar aos treinamentos. Não tive oportunidade ainda. Quanto tiver, é voltar a fazer gols e ser feliz", destacou o atacante.

O jejum de gols também não chega a preocupar o camisa 7 da conquista da Libertadores de 2013.

"Em termos de gols, isso ficou no ano passado. Agora é um novo ano. Não joguei um jogo oficial. É uma etapa nova na minha vida. Começar do zero. Uma concorrência forte com o Pratto. Futebol é assim. Tenho que trabalhar para conquistar o meu espaço. Foi um tempo perdido. Estou tranquilo. É voltar a fazer gols, que as coisas também voltam tranquilamente", afirmou o atleta.

Mas se a chegada do argentino deixou a disputa acirrada no setor ofensivo, o fato de o Atlético voltar a jogar com um homem de referência deixa Jô empolgado. Nesta função, ele se destacou com a camisa alvinegra, sagrando-se artilheiro da Libertadores de 2013, com sete gols.

"O Atlético voltou a jogar com um homem de referência. No segundo semestre, atuamos sem centroavante. Mas aqui, a gente se adaptou a isso, com um homem fixo. A concorrência é grande. Ele (Lucas Pratto) é um grande jogador. Tem o André também. Quem ganha é o Atlético. São três grandes atacantes. É lutar para voltar a ser titular", concluiu Jô. 

Leia tudo sobre: centroavantereferêncialuas prattochancetreinoatléticogalo