Cuba publica primeiras fotos de Fidel Castro em quase seis meses

Fotografias anteriores do líder cubano haviam sido publicadas em agosto; a última aparição pública aconteceu em 8 de janeiro de 2014

iG Minas Gerais | AFP |

O governo cubano divulgou fotos de Fidel Castro, depois de seis meses
AFP PHOTO / WWW.CUBADEBATE.CU
O governo cubano divulgou fotos de Fidel Castro, depois de seis meses

O jornal oficial Granma e outros meios oficiais cubanos publicaram na segunda-feira (2) à noite as primeiras fotografias do líder cubano Fidel Castro em quase seis seis meses, em uma tentativa de acabar com os boatos sobre uma suposta deterioração de seu estado de saúde.

"Fidel é um fora da série", afirma um artigo do Granma, acompanhado de várias fotos de um encontro entre o líder da revolução cubana, de 88 anos e afastado do comando do país desde 2006, em sua casa com o dirigente da Federação de Estudantes Universitários (FEU), Randy Perdomo García.

Nas fotografias, o "comandante em chefe", que determinou o destino de Cuba durante quase meio século, aparece com um traje esportivo azul e camisa quadriculada, enquanto conversa ao lado da mulher, Dalia Soto del Valle, com Perdomo.

O texto que acompanha as fotos, escrito por Perdomo, afirma que o encontro aconteceu no dia 23 de janeiro, na casa de Castro, na zona oeste de Havana.

"Tudo começou com sua ligação para o escritório da FEU na Universidade de Havana em 22 de janeiro, às 21h20. Apesar de ter sido precedida por um anúncio do momento que me esperava, a voz, tantas vezes ouvida de longe, foi impactante ao ouvir de perto. 'Randy, como estás?", afirma o artigo.

O silêncio de Fidel Castro sobre a histórica reconciliação entre Estados Unidos e Cuba, anunciada por seu irmão e sucessor Raúl Castro e o presidente Barack Obama em 17 de dezembro, provocou rumores sobre sua morte no início de janeiro nas redes sociais e em alguns veículos de comunicação estrangeiros.

De acordo com o texto publicado no Granma, o encontro com Perdomo aconteceu quatro dias antes de Fidel Castro romper o silêncio sobre a aproximação entre Cuba e Estados Unidos para declarar que, apesar de desconfiar do velho inimigo, não é contrário à medida, o que foi considerado por por Washington um "sinal positivo".

As fotografias anteriores de Fidel Castro haviam sido publicadas em agosto. A última aparição pública aconteceu em 8 de janeiro de 2014.

Na terça-feira da semana passada, Fidel Castro recebeu em sua casa o teólogo brasileiro Frei Betto.

"O comandante desfruta de muito boa saúde e muito bom humor", disse Betto ao telejornal local, um dia após o encontro, do qual não foram publicadas fotos.

"Ele me perguntou do meu encontro com o papa Francisco. Ele tem uma profunda admiração pelo papa Francisco", contou Betto, que também respondeu a perguntas de Fidel sobre o restabelecimento das relações entre Cuba e os Estados Unidos.

Fidel "sempre anotava em seus cadernos as coisas que eu lhe dizia", acrescentou.

Citado pela agência de notícias Prensa Latina, Betto afirmou ainda que "eu o vi muito bem, está magro, mas lúcido".

Castro fez os comentários sobre o acordo entre Cuba e Estados Unidos em uma carta à FEU.