Janot defende combate à corrupção

iG Minas Gerais |

BRASÍLIA. O procurador geral da República, Rodrigo Janot, disse nesta segunda-feira que é preciso haver uma solidificação do combate à corrupção para se fortalecer o regime democrático de direito. A fala ocorreu durante a abertura do ano judiciário no Supremo Tribunal Federal (STF), que contou com a presença de ministros da Corte, de integrantes do governo e do novo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que será um dos investigados nos inquéritos da Lava Jato.

De acordo com Janot, o trabalho do Ministério Público contra a corrupção tem logrado êxito. Ele comentou que seguir o caminho do dinheiro da corrupção para tentar se identificar criminosos é uma estratégia adotada por investigadores e que parece ser o caminho correto.

Num ano em que os primeiros processos relativos à operação Lava Jato serão abertos no STF, o procurador ainda disse que irá enfrentar os desafios com firmeza e responsabilidade e que “a responsabilidade institucional ganha uma maior dimensão no momento constitucional vivido”. Em seu discurso, o procurador ainda cobrou a revisão da Lei da Anistia pelo STF e maior atenção do Judiciário para melhorar o sistema carcerário. Na cerimônia, o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, disse que sua gestão fará estudos para reduzir o índice de congestionamento de processos na Justiça.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave