'Dalmo foi um lateral como poucos', diz Pelé

Os dois jogadores atuaram juntos por sete anos no Santos

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Dalmo Santos (esq) foi diagnosticado com mal de Alzheimer em março de 2014
Divulgação
Dalmo Santos (esq) foi diagnosticado com mal de Alzheimer em março de 2014

Pelé, 74, lamentou a morte do ex-jogador Dalmo Gaspar, 82, com quem conviveu por setes anos no Santos, na fase áurea do clube do litoral paulista.

O ex-lateral esquerdo morreu na manhã desta segunda-feira (2), no hospital Paulo Sacramento, em Jundiaí, com um quadro de infecção sanguínea.

Pelé exaltou as qualidades humanas de Dalmo e desejou os pêsames para a família.

"Lamento ter perdido um grande amigo que foi um dos meus mais próximos, quando jogávamos juntos no Santos. Um lateral como poucos e um homem de grande caráter, leal aos amigos e muito educado", disse Pelé.

"Meus pêsames à sua família e que Deus o receba com todas as bênçãos".

Na época de Santos, o técnico Lula costumava escalar os dois para dividirem o mesmo quarto na concentração durante as excursões do Santos país afora.

O ex-ponta esquerda Pepe, que conviveu com ambos , disse à reportagem que o objetivo de Lula era ter alguém experiente para ajudar Pelé.

"O Dalmo executava bem esse papel. Era muito tranquilo, respeitado e passava boas experiências para o Pelé", disse Pepe.

Pelé e Dalmo ficaram muitos anos sem se encontrarem pessoalmente. Em novembro de 2013, no encontro promovido pela Folha de São Paulo pelo aniversário de 50 anos do bicampeonato mundial, eles voltaram a se encontrar.

Leia tudo sobre: dalmopelesantosmortefutebolanos 60