Sind-Ute protocola mesmas reivindicações desde 2011

Segundo a categoria, a pauta de reivindicações da categoria é a mesma da gestão anterior já que, segundo o sindicato, as negociações nunca foram abertas

iG Minas Gerais | JULIANA BAETA |

Nesta segunda-feira (2), início do ano letivo, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-Ute/MG) protocola as pautas de reivindicações de 2015. Na gestão anterior do governo de Minas, a categoria realizou diversas manifestações e denunciou várias vezes o não pagamento do piso salarial e a desvalorização dos professores no Estado.

Às 9h o sindicato protocolou a pauta de reivindicações na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) junto ao novo presidente da Casa, Adalclever Lopes. Já às 15h30, a categoria se reúne com a secretária estadual de Educação, Macaé Evaristo, para protocolar a pauta também junto a secretaria.

A mesma pauta é protocolada pelo Sind-Ute/MG desde 2011. Segundo a categoria, a insistência nas revindicações é porque “o governo do Estado nas gestões anteriores não abriu o processo de negociação, portanto, não houve nenhum avanço em relação às reivindicações da pauta protocolada”.

Apesar de ser divida em sete questões (educação de qualidade, salário e carreira, jornada do professor, Ipsemg e Previdência, Gestão democrática da escola e do sistema, vínculo funcional e quadro de escola e demandas específicas dos servidores das Superintendências Regionais de Ensino), o foco da campanha continua sendo a luta pelo pagamento do Piso Salarial e a reconstrução da carreira.

Além disso, o sindicato também apresenta outras demandas como a diminuição do número de alunos por sala de aula, a construção de uma proposta para o Ensino Médio, a nomeação de concursados para os cargos vagos e a imediata aposentadoria dos servidores da Lei 100 que adquiriram este direito.

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave