Porta-voz diz que não há previsão para próximo número de 'Charlie'

Jornal satírico anunciou que ainda não possui previsão para a data de lançamento de seu próximo número, mas que o semanário continuará existindo

iG Minas Gerais | Folhapress |

Edição histórica do 'Charlie Hebddo' chega nesta quinta às bancas do Brasil
AFP
Edição histórica do 'Charlie Hebddo' chega nesta quinta às bancas do Brasil

O jornal satírico "Charlie Hebdo" anunciou que ainda não possui previsão para a data de lançamento de seu próximo número, mas que o semanário continuará existindo. A edição prevista para o dia 4 de fevereiro foi cancelada e, segundo Anne Hommel, porta-voz do "Charlie", também não haverá publicação no dia 11 de fevereiro. A informação foi noticiada pelo jornal francês "Le Parisien".

Nenhuma data foi estipulada para o número 1179 do jornal, segundo Hommel. Ela explicou que a equipe do "Charlie" precisa de tempo para lidar com o luto, o cansaço e a superexposição midiática causados pelo atentado terrorista que matou 12 pessoas na sede do "Charlie", em Paris, no dia 7 de janeiro.

Na ocasião, dois terroristas armados invadiram a redação do jornal para vingar a publicação de desenhos de Maomé, o profeta do islã. Hommel enfatizou, no entanto, que o semanário continuará a existir.

Edição histórica

A edição do "Charlie Hebdo" publicada logo após os atentados, chamada de "edição dos sobreviventes", teve uma tiragem de mais de sete milhões de exemplares, superando em muito os habituais 60 mil exemplares do jornal.

Na França, o semanário se esgotou em minutos e houve filas para comprá-lo.A capa da edição mostrava uma caricatura de Maomé chorando e segurando um cartaz com a frase "Je Suis Charlie" (Eu Sou Charlie) sob a manchete: "Tout est pardonné" (Tudo está perdoado), em referência ao atentado.