Fifa confirma Blatter e Figo entre os quatro candidatos à presidência

Além dos dois, o príncipe Ali bin Al-Hussein, da Jordânia, e o holandês Michael van Praag também conseguiram apoio

iG Minas Gerais | Fohapress |

Former Portuguese  soccer player Luis Figo, right, shows a ticket with Spain's soccer team Real Madrid CF next to UEFA General Secretary Gianni Infantino, left, during the draw of the quarterfinals of UEFA Champions League 2013/14 at the UEFA Headquarters in Nyon, Switzerland, Friday, March 21, 2014. (AP Photo/Keystone,Laurent Gillieron)
AP
Former Portuguese soccer player Luis Figo, right, shows a ticket with Spain's soccer team Real Madrid CF next to UEFA General Secretary Gianni Infantino, left, during the draw of the quarterfinals of UEFA Champions League 2013/14 at the UEFA Headquarters in Nyon, Switzerland, Friday, March 21, 2014. (AP Photo/Keystone,Laurent Gillieron)

A Fifa anunciou nesta segunda-feira (2) os candidatos à eleição presidencial da entidade. Serão quatro concorrentes, entre eles o atual mandatário, Joseph Blatter, e o ex-jogador português Luís Figo.

Além desses dois, o príncipe Ali bin Al-Hussein, da Jordânia, e o holandês Michael van Praag também conseguiram apoio e vão estar na eleição que acontece no dia 29 de maio, em Zurique, na Suíça. O presidente da Fifa será escolhido pelos votos de representantes de 209 associações nacionais filiadas.

O ex-jogador francês David Ginola tinha a intenção de concorrer, mas anunciou na sexta-feira (30) a sua desistência. O ex-secretário da Fifa Jérôme Champagne era outro que podia entrar, mas ficou de fora.

Figo foi o último nome a entrar na lista dos postulantes ao cargo. Ele anunciou a sua candidatura na semana passada.

A decisão foi divulgada em entrevista à rede americana CNN e, depois, por sua conta no Twitter. "Eu estou preocupado com a imagem da Fifa e acho que é o momento para mudanças. Devo ao futebol o que sou e acho que chegou a hora de retribuir", afirmou, entre outras coisas.

Leia tudo sobre: luís figocandidaturafifablattereleiçãopresidência