‘Casada’ com o time do coração

Torcedora já passou mal dentro do estádio Farião e precisou ser levada para hospital pelos bombeiros

iG Minas Gerais | Antônio Anderson |

Tia Lourdinha carrega várias medalhinhas de santos para pedir proteção ao Guarani
douglas magno
Tia Lourdinha carrega várias medalhinhas de santos para pedir proteção ao Guarani

Conhecida por todos os torcedores do Guarani de Divinópolis, especialmente aqueles que frequentam o estádio Farião, Lurdes Santos Silva, 54, ou simplesmente Tia Lurdinha, é a torcedora-símbolo do Tamanduá. Nascida na cidade, a dona de casa tem uma inabalável relação de amor e fé pelo time. Para ela, o espaço ocupado pelo Guarani no coração é até maior do que o dedicado ao marido. Mãe de quatro filhos e avó de 14 netos, ela não perde um só jogo. A paixão pelo clube já rendeu várias histórias, algumas tristes, como quando teve um ataque epilético durante a partida e precisou ser levada por uma ambulância do estádio para o hospital.Divinópolis.  

“Os bombeiros da cidade me conhecem bem. Não foi só uma vez que precisei deixar o Farião por causa desse problema, mas eu volto sempre. O Guarani é a minha vida, e eu não consigo me imaginar sem o clube”, afirmou Tia Lurdinha, que também já deixou de ir a um casamento porque no mesmo dia tinha jogo do Tamanduá.

“Felicidade para mim só existe se for ao lado do clube. Afinal, já são mais de 40 anos torcendo pelo Guarani”, destacou a torcedora, que mora em frente ao estádio e também é conhecida por todos por vigiar os atletas que deixam a concentração depois das 22h.

“É preciso ficar atenta. Eles estão ali para descansar e, depois, poderem treinar e jogar”, justifica a torcedora.

Muito religiosa, Tia Lurdinha carrega consigo várias medalhas de santos e a oração de santo Expedito. Nos dias jogos do Guarani, ela reza uma ave-Maria e acende vela para o anjo da guarda de cada um dos jogadores para que eles façam uma boa partida e não se machuquem.

“Eu peço a Deus todos os dias por eles. Nos jogos, rezo para os jogadores do Guarani, mas para os jogadores do outro time, não. E quando o lance é contra a gente, eu peço para a bola ir para fora, e ela sai mesmo”, declara a torcedora, abrindo um largo sorriso.

O amor de Tia Lurdinha pelo Guarani não passa despercebido pelos profissionais do clube alvirrubro.

“Ela fica sempre atrás do gol. Antes de começar cada partida, ela pede para a gente colocar uma oração de santo Expedito em um canto do gramado”, destacou o preparador de goleiros do Bugre, Ronaldo Gontijo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave