Made in Argentina

iG Minas Gerais |

O Atlético começou o Campeonato Mineiro com vitória. Uma vitória “made in Argentina”. Os gringos da equipe – Jesus Dátolo e Lucas Pratto – balançaram as redes e asseguram os três pontos diante do Tupi, no Independência. 2 a 0 foi o placar do jogo. Placar garantido com apenas 16 minutos. Dátolo cobrou falta com maestria e abriu o marcador, aos seis minutos. Dez minutos depois, Pratto ampliou, marcando seu segundo gol em dois jogos pelo Galo – o outro havia sido no amistoso contra o Shakhtar Donetsk. O Atlético começou com um ritmo alucinante e deu a impressão de que conseguiria um placar mais elástico. O Tupi melhorou de rendimento, mas não conseguiu furar a defesa atleticana. O Galo mostrou qualidade, velocidade e muita intensidade. Criou outras boas chances ao longo da partida, mas ficou mesmo nos 2 a 0. Para o técnico Levir Culpi, o importante foi dar ritmo aos titulares, já visando à estreia na Copa Libertadores, dia 18, em Santiago, contra o Colo Colo.

Cão de guarda O Cruzeiro encontrou seu novo cão de guarda, um volante de forte marcação, pedido antigo do técnico Marcelo Oliveira. O clube buscava um jogador para a posição depois da saída de Lucas Silva, negociado com o Real Madrid. O Cruzeiro já tem tudo acertado com Willians, de 29 anos, que estava no Internacional. Falta apenas a assinatura do contrato. Antes mesmo do anúncio oficial, Marcelo Oliveira elogiou a chegada do novo reforço, destacando que Willians tem características diferentes em relação aos outros volantes do grupo. É mais marcador, com muita força física, e vai possibilitar um novo esquema de jogo, com os laterais mais soltos. Willians é bom jogador e já mostrou que pode ser muito útil no renovado time do Cruzeiro. De jeito e maneira! O técnico Marcelo Oliveira não quer nem ouvir falar em Dagoberto no Cruzeiro. Nos últimos dias, muito se especulou sobre a possibilidade de o jogador ser reintegrado ao grupo, depois das declarações do presidente Gilvan de Pinho Tavares. Marcelo Oliveira perdeu o bom humor ao comentar o assunto em entrevista recente na Toca da Raposa, dizendo que tudo ficou definido desde o ano passado. O treinador nem sequer cogita a possibilidade de Dagoberto ser reaproveitado. Segundo Marcelo Oliveira, o momento é de dar oportunidade a jogadores como Alisson, Judivan, Marquinhos, Willian e Arrascaeta. Sem espaço no Cruzeiro, o destino de Dagoberto deve ser o Grêmio. Desde que o clube gaúcho arque com os salários do jogador. Começou! Um detalhe interessante marcou a primeira rodada do Campeonato Mineiro. O América, com seu time renovado, não saiu do 0 a 0 com o Guarani, em Divinópolis. Enquanto isso, a torcida de Poços de Caldas viu uma chuva de gols: a Caldense atropelou o Mamoré, fazendo 6 a 1, no Ronaldão. O Villa Nova, apesar do placar magro, largou com os três pontos: 1 a 0 sobre o Tombense, em Tombos, na Zona da Mata. Quem também começou com vitória foi a URT, que bateu o Boa Esporte por 2 a 1, em Patos de Minas. A volta por cima O mais importante não é contar as quedas, mas quantas vezes fomos capazes de nos levantar. Esse lema moveu Anderson Silva no retorno ao octógono, após a grave fratura na perna esquerda há um ano. Independentemente do resultado da luta, o brasileiro dava o primeiro passo para levantar. E a agonia deu lugar às lágrimas ao final da luta contra o norte-americano Nick Diaz, em Las Vegas. Foi um choro de alívio e de quem temeu o futuro da carreira. O Spider precisou de cinco rounds, mas o importante foi vencer. Valeu, Anderson Silva, os apaixonados pelo MMA agradecem! (Esta coluna foi fechada antes do encerramento de Democrata X Cruzeiro, pelo Campeonato Mineiro) Colaboração: Michel Angelo

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave