Festa tem selfie e roupa de grife

Plenário da Câmara foi tomado por parentes de congressistas que registravam tudo em fotos

iG Minas Gerais |

Olha o passarinho. Logo após a posse, muitos deputados, com seus parentes e outros convidados, registraram o momento em selfies
JOEL RODRIGUES
Olha o passarinho. Logo após a posse, muitos deputados, com seus parentes e outros convidados, registraram o momento em selfies

BRASÍLIA. A solenidade de posse dos 513 deputados federais eleitos no ano passado para a 55ª legislatura da Câmara Federal, neste domingo, terminou com o plenário da Casa parecendo monumento turístico. Após a cerimônia, quando muitos parlamentares correram para as reuniões que definiriam a presidência da Câmara, foi a vez de os parentes e convidados tomarem conta do recinto.  

A cena foi de total quebra de liturgia. Predominaram os selfies e filas de familiares subindo à mesa da presidência para registrar o momento.

Houve muito uso do “pau de selfie”. Um parente do ex-ministro Leônidas Cristino (PSB-CE) fez várias fotos com o equipamento levado ao evento pela esposa, que inclusive o emprestou a diversas pessoas que queriam um ângulo mais abrangente em seus autorretratos. “Tem que registrar esse momento histórico e o ‘pau de selfie’ ajuda a captar melhor”, justificou Daniel Frota, o cunhado de Leônidas Cristino.

Na fila de familiares para subir à Mesa Diretora, foi possível identificar um mar de sapatos Louboutin, com as características solas vermelho carmim, além de muitas bolsas a tiracolo de grifes como Chanel e Dior, uma mostra da “prosperidade” dos novos parlamentares. Vestidos curtos e decotados, que nem sempre correspondiam ao dress code esperado para uma solenidade no Congresso, também predominaram.

Em um dos momentos que deixaria de cabelo em pé a bancada religiosa, um parente de deputado subiu à mesa da presidência, pegou a Bíblia usada na abertura das sessões e para que deputados façam juramentos, e, erguendo-a com uma mão, simulou ele mesmo seu momento solene. Ao lado, crianças eram levantadas por adultos para falarem aos microfones usados pelos deputados.

As tribunas, locais de onde os deputados fazem seus discursos, foram pleiteados por parentes e amigos dos congressistas. Fingindo que estavam discursando ou mesmo assinando papéis, todos queriam um registro em poses comuns aos parlamentares. Já os novatos, preferiam tirar fotos sentados na cadeira de presidente da Casa.

Acostumado a eventos artísticos, o palhaço e deputado Tiririca (PR-SP) comentou sua perplexidade com a desordem no plenário: “Câmara é muito mais bagunçada que circo.”

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave