Disputa acirrada fez estrago no PT

Eduardo Cunha conseguiu reunir em torno de si um bloco com 14 partidos, totalizando 218 deputados, enquanto o PT só reuniu cinco legendas e cerca de 180 parlamentares

iG Minas Gerais |

Brasília. A acirrada disputa pela presidência da Câmara dos Deputados causou graves prejuízos políticos ao PT. Na tentativa de assegurar votos para o deputado Arlindo Chinaglia (SP), indicado pelo partido para a presidência, os petistas abriram mão de outros cargos titulares na Mesa Diretora, cedidos a aliados.

Além do mais, os petistas e o governo tentaram, sem sucesso, um acordo com o candidato peemedebista Eduardo Cunha (RJ) para que na próxima eleição a presidência fosse entregue ao PT. “O estrago no nosso partido foi muito grande”, reconheceu o líder do PT, Vicentinho Paulo da Silva (SP).

Eduardo Cunha conseguiu reunir em torno de si um bloco com 14 partidos, totalizando 218 deputados, enquanto o PT só reuniu cinco legendas e cerca de 180 parlamentares.

O PDT, que pretendia fazer parte do bloco petista, chegou três minutos atrasado no prazo para a formalização do grupo e deixou de reforçar a chapa do petista Arlindo Chinaglia.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave