Anderson Silva chuta com perna esquerda e vence em retorno

"Spider" venceu por decisão unânime por pontos, em cinco assaltos, na madrugada deste domingo (1º), o americano Nick Diaz, em Las Vegas (EUA)

iG Minas Gerais | Folhapress |

Recuperação e retorno às lutas: 2014 foi um ano de recuperação para Anderson Silva. Após sofrer a grave lesão na perna esquerda, o brasileiro precisou treinar bastante até atingir a forma física ideal antes de retornar aos combates. Neste sábado, 31 de janeiro, Spider vai enfrentar o norte-americano Nick Diaz, em Las Vegas
Divulgação/ Instagram
Recuperação e retorno às lutas: 2014 foi um ano de recuperação para Anderson Silva. Após sofrer a grave lesão na perna esquerda, o brasileiro precisou treinar bastante até atingir a forma física ideal antes de retornar aos combates. Neste sábado, 31 de janeiro, Spider vai enfrentar o norte-americano Nick Diaz, em Las Vegas

LAS VEGAS, EUA - O brasileiro Anderson "Spider" Silva, 39, retornou ao octógono do UFC com vitória, após mais de um ano afastado. Ele venceu por decisão unânime por pontos, em cinco assaltos, na madrugada deste domingo (1º), o americano Nick Diaz, em Las Vegas (EUA). Logo após o anúncio do resultado, fortemente emocionado, Anderson se deitou no chão e foi ajudado a levantar pelo rival.

"É um momento importante para mim, para minha família e para todos os brasileiros. Por tudo que sofri este ano e cheguei a achar que não ia voltar a lutar no começo", festejou Anderson após a luta, que ao aplicar vários chutes com a perna esquerda, demonstrou que está plenamente recuperada da fratura que sofreu em sua luta anterior, contra Chris Weidman. "Obrigado a minha família, a meus filhos e amigos". E também agradeceu a Diaz "pela oportunidade".

Desde o início do combate, o "Bad Boy" Diaz provocou o brasileiro. Falou "vamos lá" para Anderson, chamou com gestos o brasileiro para que o atacasse, baixou a guarda e até chegou a se deitar. Fugindo de suas características, Diaz deixou que o brasileiro tomasse a iniciativa no primeiro assalto que teve boa troca de golpes e no qual Anderson já arriscou chutar com a perna esquerda.

No assalto seguinte, mais provocações da parte do americano, que passou a tomar a iniciativa, abrindo espaço para Anderson trabalhar nos contragolpes. Diaz terminou o assalto com um corte no supercílio esquerdo.

No terceiro assalto, que contou com boa troca de golpes, Anderson passou a desferir os golpes mais precisão. Houve troca franca de golpes em várias oportunidades, sempre com grande vantagem do brasileiro, padrão que continuou até o fim do combate.

Com a vitória, Anderson manteve a posição de primeiro do ranking dos médios. "Eu sempre fui para a frente. Não entendi essa marcação dos jurados, talvez eles não gostem da minha atitude", protestou o ex-campeão dos meio-médios do Strikeforce, promoção assimilada pelo UFC que subira de peso nesta luta e que estava há mais tempo sem lutar do que Anderson.

Os compromissos programados de Anderson agora são assumir o papel de técnico no reality show "The Ultimate Fighter" e desafiar pelo título o vencedor do duelo entre Vitor Belfort e Chris Weidman, o homem que tomou seu cinturão.

Porém esse confronto, originalmente previsto para o fim de fevereiro, foi adiado depois que Weidman sofreu uma lesão. Um cenário que não pode ser descartado é o de o UFC decidir coroar um campeão interino, que manteria a divisão "viva" até o retorno de Weidman. 

Leia tudo sobre: Anderson SilvaUFCperna esquerda