Fabiana não fará queixa contra torcedor, mas prevê protesto

Após sofrer racismo, jogadora afirma ter recebido apoio da torcida e dos amigos e comemora mais uma vitória com o Sesi

iG Minas Gerais | Folhapress |

Fabiana comemora vitória com o Sesi  e prevê protesto
Alexandre Arruda/CBV
Fabiana comemora vitória com o Sesi e prevê protesto

No primeiro jogo após dizer ter sido vítima de injúrias raciais em Belo Horizonte, Fabiana participou de uma vitória tranquila do Sesi sobre o Uniara, por 3 a 0, em São Paulo, pela Superliga de Vôlei, na noite desta sexta-feira.

Depois da partida, ela revelou que não irá prestar queixa contra torcedores do Minas Tênis Clube, mas que planeja fazer um protesto contra o racismo na próxima partida do seu clube. "Eu não quero ter que ir à delegacia, Fórum e passar por todo este processo desgastante, mas acho importante mostrar que isso é errado e que deve ter punição, para que sirva de exemplo", afirmou a meia de rede do Sesi, após o jogo desta sexta-feira.

Apesar disso, Fabiana disse que ainda espera uma posição do delegado que interrogou o torcedor que teria feito injúrias raciais, chamando a jogadora de "macaca". Ela conta tem recebido muito apoio da torcida e de amigos. "Em momento nenhum devemos nos calar. Até mesmo os gays, que são perseguidos, devem se manifestar. Eu vou sempre bater nessa tecla. Não quero criminalizar aquele senhor, que para mim não é torcedor, mas quero que a justiça seja feita", disse Fabiana.

Em entrevista à TV Globo na quinta-feira (29), um torcedor que estava no ginásio do Minas negou que tenha usado o termo "macaca". "A única coisa que eu falei foi 'joga para indiana africana'", afirmou o torcedor.

A jogadora informou que pretende fazer um protesto no próximo jogo do Sesi na Superliga de Vôlei, no dia 9 de fevereiro, uma segunda-feira.

"Nós vamos fazer algo para que este episódio não passe em branco", disse a jogadora, que não deu mais detalhes sobre como será o protesto.