Santos se diz indignado com carta de Arouca e fala em 'inverdades'

"[Arouca] tomou atitude de ingressar na Justiça contra o clube, contrariando carta que publicou em dezembro de 2014, alegando que o Santos era sua segunda casa e que não tomaria medidas judiciais", diz o clube em nota.

iG Minas Gerais | Folhapress |

Arouca garante Santos diferente contra o Ituano
REPRODUÇÃO/SANTOS
Arouca garante Santos diferente contra o Ituano

A carta divulgada pelo volante Arouca na sexta-feira (30), em que se despede do Santos, não agradou o clube da Baixada Santista.

A diretoria do time disse neste sábado (31) estar indignada com as palavras do jogador, que acertou a sua transferência para o Palmeiras, e citou "inverdades" ditas por ele.

"[Arouca] tomou atitude de ingressar na Justiça contra o clube, contrariando carta que publicou em dezembro de 2014, alegando que o Santos era sua segunda casa e que não tomaria medidas judiciais", diz o clube em nota.

"Deixar o clube pela porta da frente é não faltar com a verdade, princípio básico do bom relacionamento", afirma.

Arouca reclamava na Justiça o atraso no pagamento de vencimentos e direitos de imagem por três meses. Também alegava que o 13º salário referente ao ano passado não foi pago. A dívida hoje estaria em cerca de R$ 1,5 milhão.

Em reunião na quinta (29), o volante se comprometeu a retirar o processo trabalhista que movia contra o Santos e, na sexta, acertou com o Palmeiras.

Na carta, o jogador disse que esgotou "todas as demais maneiras de solucionar o caso", pois tinha "uma história bonita e uma gratidão imensa pelo clube e por sua torcida".

VEJA ABAIXO A ÍNTEGRA DA NOTA "A diretoria do Santos Futebol Clube demonstra indignação com a carta publicada aos torcedores pelo volante Arouca, na tarde de sexta-feira (30/01), e esclarece inverdades citadas:

No dia da reapresentação do elenco profissional (08/01) o atleta Arouca teve a oportunidade de expor seus problemas a atual diretoria, mas mesmo ouvindo a promessa de que em três meses tudo estaria rigorosamente em dia, tomou atitude de ingressar na Justiça contra o clube, contrariando carta que publicou em dezembro de 2014, alegando que o Santos era sua segunda casa e que não tomaria medidas judiciais.

O atleta não procurou o presidente Modesto Roma Júnior e membros do Comitê de Gestão antes de tomar tal atitude. O jogador não conversou com ninguém e a caminho dos exames médicos, que foram realizados em São Paulo, deixou o elenco e viajou para o Rio de Janeiro no dia 09, não demonstrando o carinho e profissionalismo citados.

A grave crise financeira vem se arrastando durante todo o ano de 2014 e nos causa surpresa que o atleta não tenha discutido os problemas salariais com os que estavam no clube neste período.

Lembrando que a atual diretoria pediu três meses para honrar os compromissos. Com receitas de TV e empréstimos bancários antecipou o pagamento de salários e férias de jogadores e funcionários e está com as obrigações em dia.

No período pedido no início do mandato a diretoria colocará os direitos de imagem em dia, não deixando de pagar os vencimentos que tem pela frente. Um trabalho de esforço, de equipe, de transparência que nem todos podem ter. Deixar o clube pela porta da frente é não faltar com a verdade, princípio básico do bom relacionamento."

Leia tudo sobre: aroucasantospalmeirasfutebol