Anderson Silva volta ao octógono em Las Vegas contra Nick Diaz

Depois de 13 meses longe, Spider retorna ao UFC para recuperar cinturão

iG Minas Gerais | Josias Pereira |

Anderson Silva quer nova oportunidade de conquistar o cinturão
UFC/REPRODUÇÃO
Anderson Silva quer nova oportunidade de conquistar o cinturão

A vida é marcada por recomeços, mesmo quando se é uma lenda. A responsabilidade de ser um ídolo exige sacrifícios. A cada queda, um novo levantar. E a cada levantar, uma nova chance para ir além. Por mais de um ano, Anderson Silva conviveu com dúvidas, incertezas e a dor de uma lesão que chocou o mundo. No entanto, na noite de hoje, em Las Vegas, a partir das 22h (de Brasilia), contra o norte-americano Nick Diaz, ele tem a chance de provar, mesmo próximo dos 40 anos, que um 'rei jamais perde a majestade'. Chegou a hora de dar respostas.

"Me sinto como se estivesse estreando no UFC. Estou bem feliz por isso. Só o fato de estar pisando aqui de novo, depois de tudo o que aconteceu, do ano horrível que passei, tenho que estar feliz e agradecer a Deus, pedir a Ele sabedoria para lidar com tudo isso de novo e seguir em frente.", avalia Spider.

O longo período de inatividade, o maior de sua carreira, trouxe também reflexões. O retorno pede ainda mais amadurecimento. Depois de conquistar tudo que podia, Anderson teve que reaprender a estabelecer metas. "Foi um ano em que fiquei com a minha família, com meus filhos e meus amigos de verdade. Alguns vão, outros vêm, os que são reais ficam. Foi isso que aconteceu. Também acho que é a idade, né? A idade também te deixa mais tranquilo", comenta o lutador.

Detentor de todos os recordes significativos do UFC e apontado como o maior de todos os tempos, o brasileiro se acostumou a enfrentar grandes rivais e proporcionar espetáculos a públicos ensandecidos. Um misto de estilos, recheados por golpes inesperados, provocações, um jogo de pernas à la Muhammad Ali, entre outras técnicas utilizadas para intimidar e desestabilizar o oponente. Ele sempre foi um showman. Mas tudo que passou não se compara ao desafio do presente. E é por isto que Anderson encara o duelo de hoje como a maior luta de sua carreira até então.

"Acho que neste momento é. Depois que passar, virão outras. Todas elas foram importantes. Esta, neste momento, é a mais importante", pondera Silva.

E Nick Diaz parece o adversário perfeito para dirimir a desconfiança. O norte-americano estava literalmente aposentado, e mesmo tendo o jiu-jitsu como uma de suas especialidades, a expectativa é que a trocação franca entre os dois prevaleça. Em pé, Anderson poderá reencontrar sua velha forma. Nunca subestime o coração de um campeão, é o que dizem. Falta pouco para que novas respostas sejam dadas.

Card completo UFC 183

Neste sábado, a partir das 22h MGM Grand Garden Arena, Las Vegas

Card principal Anderson Silva x Nick Diaz Tyron Woodley x Kelvin Gastelum Joe Lauzon x Al Iaquinta Thales Leites x Tim Boetsch Thiago Pitbull x Jordan Mein

Card preliminar Miesha Tate x Sara McMann Ed Herman x Derek Brunson Ian McCall x John Lineker Rafael Sapo x Tom Watson Diego Brandão x Jimy Hettes Ildemar Alcântara x Rick Monstro Andy Enz x Thiago 'Marreta'

Frases

"Não faz diferença nenhuma para mim estar aqui disputando o cinturão ou não. É uma luta como qualquer outra, eu preciso vencer como qualquer outra. Prefiro não pensar se vale cinturão ou não. O que aproveito é a experiência e a bagagem que eu tenho desse tempo todo. Estou nervoso igual e como sempre. A tensão é mesma", Anderson Silva

"Nunca me inspirei no Anderson, mas claro, para mim ele é um dos melhores. Realisticamente, acho que essa é uma luta empolgante para ele e para os fãs. Eu acho que nós dois provavelmente vamos socar bastante. Não, na verdade eu não acho. Eu vejo muitas coisas acontecendo… Eu já me vi perdendo essa luta, já vi o Anderson perdendo. Já visualizei cada cenário possível", NIck Diaz

Leia tudo sobre: Anderson SilvaUFCSpidervoltaNick Diaz