Protesto em Cabul contra Charlie Hebdo deixa 24 feridos

Quase 500 pessoas participaram na manifestação na capital afegã, em meio a um movimento de protestos em países de maioria muçulmana que condenam a representação do profeta

iG Minas Gerais | AFP |

Pelo menos 24 pessoas ficaram feridas neste sábado em um protesto contra as charges de Maomé publicadas pela revista Charlie Hebdo, informou a polícia, que deu tiros para o alto depois que os manifestantes jogaram pedras contra os agentes.

Quase 500 pessoas participaram na manifestação na capital afegã, em meio a um movimento de protestos em países de maioria muçulmana que condenam a representação do profeta.

"Sete manifestantes foram feridos no protesto e levados para o hospital", afirmou o comandante da polícia de Cabul, Abdul Rahman Rahimi.

Ele informou ainda um balanço de 17 policiais feridos.

A imprensa local, com base em testemunhas, afirmou que duas pessoas morreram, mas a polícia negou a informação.

Na semana passada, quase 20.000 pessoas protestaram em Herat, a terceira maior cidade afegã, contra o Charlie Hebdo.

No início de janeiro, 12 pessoas morreram em um atentado islamita contra a revista satírica francesa, que uma semana depois voltou às bancas com uma nova charge do profeta Maomé na capa, com a manchete "Tudo está perdoado".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave