Ex-funcionária colombiana acusada de espionagem se entrega

Ex-diretora de Inteligência da Colômbia, María del Pilar Hurtado, está na sede da Promotoria à espera da audiência de legalização da captura

iG Minas Gerais | AFP |

A ex-diretora de Inteligência da Colômbia María del Pilar Hurtado, acusada de espionagem política, se entregou às autoridades no Panamá e já se encontra em Bogotá por ordem da Promotoria, informaram neste sábado autoridades de ambos países.

"Ela está na sede da Promotoria em Bogotá desde as 5 da manhã", confirmou à AFP uma fonte da acusação, que garantiu que nas próximas horas divulgarão mais detalhes sobre o procedimento que será aplicado à ex-funcionária.

Mais cedo, o ministério de Segurança e a chancelaria do Panamá informaram em um comunicado conjunto que Hurtado "foi entregue às autoridades colombianas no Aeroporto de Tocumen e saiu em um voo privado para a Colômbia de madrugada".

O advogado de Hurtado, Jaime Camacho, disse à emissora colombiana RCN La Radio, que a ex-funcionária está na sede da Promotoria à espera da audiência de legalização da captura".

Segundo as autoridades panamenhas, Hurtado, ex-diretora do Departamento Administrativo de Segurança da Colômbia (DAS) durante o governo de Álvaro Uribe (2002-2010), fez contato com autoridades de migração desse país na sexta-feira à noite e logo se entregou, sendo notificada de sua expulsão do país.

A entrega da ex-funcionária acontece depois que na sexta-feira a Interpol publicou uma circular solicitando sua captura internacional pelos delitos de "conspiração agravada por apropriação, falsidade ideológica em documento público, violação ilícita de comunicações agravada e abuso de função pública".

Camacho, seu advogado, disse neste sábado que todo o processo de entrega "foi muito rápido, muito ágil".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave