Galo tem o time titular menos mudado para o começo do ano

Flamengo é o único que tem a mesma manutenção da equipe comandada por Levir Culpi

iG Minas Gerais | Fernando Almeida |

Cara nova. 
O atacante argentino Lucas Pratto será a única mudança em relação ao time principal que terminou a temporada passada
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Cara nova. O atacante argentino Lucas Pratto será a única mudança em relação ao time principal que terminou a temporada passada

Continuidade e otimismo. A temporada 2014 terminou com festa para o Atlético: título da Copa do Brasil contra o maior rival e uma equipe que encantou o torcedor alvinegro. O ano de 2015 despertou, e a Massa lamentou a saída de Diego Tardelli, mas viu a chegada de Lucas Pratto e a manutenção da base vencedora, fato pouco visto no cenário nacional.

Em todo o Brasil, as diretorias dos principais clubes se movimentaram, e o mercado ferve com um alto número de transferências. O Palmeiras, com Alexandre Mattos como novo diretor de futebol, foi o que mais entrou em ação, modificando quase por completo seu plantel.

Já outras equipes, como Corinthians, Internacional e São Paulo, optaram por focar contratações pontuais, mas com mudanças significativas. O Timão alterou o comando técnico, enquanto o Colorado mudou o setor defensivo – deixando o contestado ataque intacto –, e o Tricolor Paulista teve a sentida saída do meia Kaká.

O Flamengo manteve a filosofia de pés no chão e indicou apenas uma modificação, com a entrada do atacante Marcelo Cirino na base da equipe que finalizou o ano de 2014.

Como trunfo para a atual temporada, o Atlético tem a continuação de uma base vencedora que já iniciou o ano mostrando a sua qualidade e vontade na vitória por 4 a 2 contra o Shakhtar Donetsk-UCR no único teste desta pré-temporada.

“Hoje temos uma base de equipe formada, uma ideia de jogo já bem estabelecida. E o ambiente de trabalho é bom. Eu acredito que 2015 será um grande ano para o Atlético”, afirmou o goleiro Victor.

Reforços. A diretoria do Atlético ainda vasculha o mercado nacional e, principalmente, internacional para encontrar mais um nome de peso tão pedido pela torcida alvinegra desde a saída do atacante Diego Tardelli.

Contudo, o discurso interno recorrente é valorizar ainda mais os atletas que subiram da base na última temporada, como Jemerson, Dodô e Carlos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave