EUA condenam plano israelense de novos assentamentos na Cisjordânia

Estados Unidos e a comunidade internacional consideram ilegais as colônias erguidas na Cisjordânia

iG Minas Gerais | AFP |

Obama e Cameron prometem ajuda à França contra terrorismo
Evan Vucci
Obama e Cameron prometem ajuda à França contra terrorismo

A Casa Branca condenou nesta sexta-feira o projeto israelense de construção de 450 novos assentamentos de colonos na Cisjordânia ocupada, classificando-os de "ilegais e contraproducentes" para alcançar a paz.

"Temos grandes dúvidas sobre esse anúncio tão polêmico de construção de assentamentos", afirmou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

"Terá um impacto negativo no território, aumentando as tensões - que já são altas por si só - com os palestinos e isolando os israelenses internacionalmente", acrescentou.

Essas licitações surgem em um momento de forte tensão entre israelenses e palestinos, os quais acabam de solicitar sua adesão ao Tribunal Penal Internacional (TPI), com o objetivo de denunciar Israel por crimes de guerra.

Os Estados Unidos e a comunidade internacional consideram ilegais as colônias erguidas na Cisjordânia ocupada e em Jerusalém Oriental.

Para as organizações israelenses contrárias à colonização, trata-se de uma manobra eleitoral do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu para ganhar o voto dos colonos nas eleições legislativas de 17 de março próximo.

Israel ocupou Cisjordânia e Jerusalém Oriental, em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias.

Construir assentamentos nessa zona é ilegal, segundo o Direito Internacional, e para a comunidade internacional, é um obstáculo ao acordo de paz na região.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave