Entre o analógico e o digital

Baixe gratuitamente a revista digital para iPads da Sempre Editora; esse número mostra a diferença da época analógica para a atual digital

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Uma geração em extinção
Reprodução
Uma geração em extinção

CAPA Você já parou para pensar que as pessoas nascidas até meados da década de 1980 formam a última geração que conheceu o mundo antes da internet? Pode até parecer besteira, mas o assunto é sério e dá “pano pra manga”. Tanto que foi o tema do livro “The End of Absence: Reclaiming What We’ve Lost in a World of Constant Connection”, do jornalista canadense Michael Harris (ex Wired e Huffington Post), lançado no ano passado.

Curtiu? Então leia a matéria na íntegra e conheça os outros assuntos abordados na edição #55 disponível na App Store.

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR GRATUITAMENTE A REVISTA O TEMPO LIVRE

TENDÊNCIAS No último verão, as estampas com pegada tropical, com flores e frutas, chegaram com muita força, após terem sido apresentadas nas passarelas das principais semanas de moda em 2013. O clima divertido e colorido é a cara do Brasil e isso fez com o que a tendência ganhasse as ruas. Homens e mulheres adotaram a estravagância para si, seja em  camisas, bermudas, saias ou em roupas de banho.

MEU GUIA Nem só de abadá vive o mundo das customizações de roupas. Num mundo onde se consome cada vez mais e em que a moda é cada vez mais efêmera, conseguir transformar uma peça antiga em outra vale ouro. Para tanto, mais até do que uma certa habilidade com tesouras e agulhas, a grande sacada é saber onde procurar. A internet, sempre ela, está ai para transformar qualquer desajeitado em um "Eduard Mãos de Tesoura". Uma simples busca pela expressão "customização de roupas"no Google exibe mais de 500.000 resultados. Dá para se perder com tantas possibilidades.

GASTRÔ Na infância de Michelle Tam em Menlo Park, na Califórnia, nos anos 1980, sua família tomava sopa no jantar todas as noites. Ela explica que uma sopa leve com ervas e talvez um vegetal ou dois é parte integral de muitas refeições tradicionais na China, atuando como um digestivo, um limpador de paladar e uma bebida. “Minha mãe costumava me mandar ao açogueiro para pedir os ossos para fazer o caldo, o que era totalmente constrangedor.” Hoje, Michelle escreve e ilustra o popular blog Nom Nom Paleo, um dos muitos devotados às refeições paleolíticas, dieta da moda e exercício de comer “como seus ancenstrais”, como as pessoas que aderiram a ela a descrevem, referindo-se aos caçadores-coletores do final da idade da pedra.

PERFIL O ano de 1980 marcou o início de uma década de ouro para a música pesada internacional. Enquanto o pop tentava se entender, em meio à estética glam, aos refrões grudentos e tecladinhos irritantes, importantes expoentes do metal, do punk rock e do hardcore viviam o auge da inspiração. É o caso de bandas como Ramones e Iron Maiden, as primeiras que o produtor e empresário Welbert “Bart” Ramos ouviu, ainda moleque, em Governador Valadares. Também é o ano em que Bart nasceu, e que o AC/DC lançou seu disco preferido, o clássico “Back in Black”. Nada mais coerente: afinal, ali começava a história de uma figura que se tornaria crucial para os roqueiros camisas-pretas de Minas.

* Conteúdo semanal exclusivo para iPads

Leia tudo sobre: revistaO Tempo Livre#55tecnológicoanalógico