Transformações das cidades habitam gravuras

Em “A Resistência da Técnica e A Imaginação”, artista propõe um olhar para a dinâmica das paisagens urbanas

iG Minas Gerais | carlos andrei siquara |


Série de trabalhos é inspirada em edificações de cidades históricas de Minas
betho freitas
Série de trabalhos é inspirada em edificações de cidades históricas de Minas

Interessado nas gravuras, vertente em que se especializou, Betho Freitas concebeu 20 peças nessa linguagem para a mostra “A Resistência da Técnica e A Imaginação”, em cartaz, apenas até domingo, no Centro Cultural UFMG.

A escolha, para ele, se revela adequada para tratar de um tema que o atrai desde a década de 90: as transformações da paisagem urbana ao longo do tempo. “Essas construções carregam memórias e elementos do nosso passado, que, infelizmente, vão se perdendo ao longo dos anos, em razão do abandono. Com as gravuras, eu consigo fazer uma analogia com aquelas alterações, porque nas chapas de ferro é possível produzir efeitos semelhante àquelas interferências que a ação do tempo faz sobre os edifícios”, explica Betho Freitas.

Ele observa que as marcas deixadas pelos solventes no material escolhido para produzir as imagens provocam o surgimento de linhas e sombras que não se reproduzem a cada impressão. Dessa forma, o próprio funcionamento do meio colabora no seu processo criativo, que é permeado por alguns recortes subjetivos.

“Eu gosto de prestar atenção a pequenos detalhes, como os adornos nas fachadas de uma casa, ou uma rachadura na telha quebrada, que influenciam bastante a forma como eu trabalho. Outra coisa que me motiva a lidar com a gravura é essa possibilidade de, a partir da mesma matriz, se criar versões, diferentes, o que permite uma experimentação constante”, diz o artista.

Não só as edificações antigas surgem nesse conjunto. Freitas destaca também a presença de um olhar para a configuração arquitetônica das vilas e favelas. “As construções mais orgânicas que eles criam me instigam bastante. Com elas, eu também busco frisar algum detalhe ou ângulo”, afirma.

Serviço. “A Resistência da Técnica e A Imaginação”, de Betho Freitas, no Centro Cultural UFMG (av. Santos Dumont, 174, centro). Hoje, das 10h às 21h, sáb. e dom., das 10h às 18h.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave