Temperança é preciso

iG Minas Gerais | Lygia Calil |

Por mais que seja encarado como vilão à mesa, o sal é indispensável para a manutenção da saúde.

A substância que o transforma no pesadelo dos nutricionistas, o sódio, é vital no organismo. “Ele é responsável pela manutenção do equilíbrio e distribuição dos líquidos corporais dentro e fora das células”, explica a nutricionista Daniela Abrahão. Na prática, seu coração bate, e você é capaz de pensar por causa dele.

Mas é claro que isso não significa que se deve abusar. Como tudo, cabe uma boa dose de temperança. “A ingestão de sal é considerada saudável até o limite de 2 gramas, aproximadamente meia colher de café por dia”, avisa ela. Em 2013, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou que o consumo médio do brasileiro são alarmantes 12 gramas de sal por dia.

Em quantidades maiores do que a recomendada, o sal causa hipertensão arterial, insuficiência renal e vários outros males. “Em excesso, aumenta as chances das doenças autoimunes, agrava a osteoporose e ainda acelera o envelhecimento”, enumera ela.

Uma saída para diminuir o consumo é misturar o sal com outros temperos, especialmente ervas, como louro, salsa e alecrim. O gersal, a mistura de sal marinho com gergelim torrado, é uma ótima opção, segundo a nutricionista.

Entre os sais especiais, o rosa do Himalaia e o do Peru têm menos concentração de sódio do que os outros. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave