EUA descartam devolver Guantánamo a Cuba

Esse território inclui uma importante base naval e um polêmico centro militar de detenção

iG Minas Gerais | AFP |

Os esforços para recompor os laços entre Estados Unidos e Cuba não vão convencer Washington a devolver a Havana o controle da base de Guantánamo, no extremo sudeste da ilha - anunciou a Casa Branca, nesta quinta-feira (29).

"O presidente pensa, realmente, que a prisão da base de Guantánamo deve ser fechada. Mas a base naval não é algo que desejamos fechar", explicou o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest.

Esse território inclui uma importante base naval e um polêmico centro militar de detenção. O presídio começou a ser utilizado para manter reclusos suspeitos de terrorismo apenas quatro meses depois dos atentados de 11 do Setembro, em 2001.

O presidente Barack Obama já deixou clara sua intenção de fazer o que for necessário para fechar o local, determinação que ganhou destaque em seu último discurso anual sobre o Estado da União.

Na quarta-feira, em seu discurso na Cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), na Costa Rica, o presidente cubano, Raúl Castro, defendeu que a restituição do controle desse território de 116 km2 constitui um passo necessário para a normalização das relações com os EUA.

Esse território está sob controle americano desde 1903.

Estados Unidos e Cuba surpreenderam o mundo em 17 de dezembro passado, ao revelar sua intenção de pôr fim a meio século de desentendimentos e normalizar as relações diplomáticas, em um acordo selado em um histórico telefonema entre Obama e Raúl Castro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave