Cruzeiro admite pressa em contratações pensando na Libertadores

Diretoria celeste ainda pensa em um zagueiro, um volante e um meia para fechar grupo principal

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães |

A diretoria do Cruzeiro não esconde que a Copa Libertadores é o grande objetivo do clube no primeiro semestre. Por isso, os dirigentes celestes trabalham em ritmo acelerado para contratar peças que ainda são tidas como necessárias para o plantel do técnico Marcelo Oliveira.

De acordo com o supervisor de futebol cruzeirense, Benecy Queiroz, o presidente Gilvan de Pinho Tavares tem o desejo de trazer jogadores para três posições.

“Para mim e para o Valdir (Barbosa) chegam centenas de indicações, volantes, atacantes e zagueiros. O que posso afirmar é que a ideia do presidente é contratar um zagueiro para suprir a ausência do Dedé, que teve problemas cirúrgicos, e buscar um homem de frente. São nomes que efetivamente precisam ser estudados com cautela, analisados, pois nós entendemos que nosso plantel é qualificado. Especulações são crescentes, todo atleta quer jogar no Cruzeiro, uma vitrine nacional e mundial”, disse.

As contratações dos jogadores preocupam a diretoria, que tem prazo para inscrever os 30 atletas que jogarão a primeira fase da Copa Libertadores. No caso do Cruzeiro, que já está na fase de grupos, o clube tem até 48 horas antes da estreia para inscrever os 30 jogadores. A Raposa joga a primeira partida contra o Universitario Sucre (BOL) no dia 25 de fevereiro, na Bolívia.

“O futebol não é estático, é dinâmico. Posso estar aqui assentado e o presidente contratando alguém. O que importa é a nossa política. Temos uma Libertadores e prazos para inscrição dos 30 nomes,. Temos que buscar rapidamente esses atletas, que virão para somar o grupo. Por que, após a inscrição na Libertadores, não seria coerente adquirir um grande jogador que não tenha condição de jogo. É uma busca incessante, criteriosa, para que possamos buscar o melhor para o clube”, disse.

Leia tudo sobre: LibertadorescontrataçãoCruzeiroinscrição