BH recebe menos de 20% do lote de BGC e vacina falta em postos

Capital tem demanda de 21 mil doses e em dezembro teve repasse de apenas 3.840, segundo a Secretaria Municipal de Saúde

iG Minas Gerais | FERNANDA VIEGAS |

A vacina BCG (Bacilo Calmette-Guérin) uma das mais importantes do calendário de vacinação no Brasil, está em falta em Belo Horizonte. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA). Em dezembro de 2014, o município recebeu menos de 20% das doses necessárias para o atendimento à população da capital.

Quem procura pela vacina, indicada para prevenção de tuberculose, principalmente nas formas miliar e meníngea, nos centros de saúde da capital, recebe o aviso de quem não há. Em algumas unidades, os servidores colocaram cartazes para comunicar aos cidadãos.

“Eu fui vacinar a minha criança (uma menina de 12 dias de nascida) e no posto não tinha. Falaram para eu procurar em outra unidade, mas também não encontrei”, contou um morador do bairro Leblon, em Venda Nova, que pediu para não ter o nome divulgado. Ele visitou os Centros de Saúde Lagoa e Venda Nova nos últimos dois dias. Em uma unidade particular, a BCG é ministrada a um custo de R$ 86.

De acordo com a SMSA, foram repassadas pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) apenas 3.840 doses (18,2%) e a demanda da capital é de 21 mil vacinas. Com isso, na cidade foram priorizadas as maternidades e à unidades de referência. Conforme a secretaria municipal, as unidades de saúde vão continuar informando aos usuários quanto à falta e disponibilidade dos serviços, e afirma que todas as crianças que, por algum motivo, não forem vacinadas, serão cadastradas para que possam retornar à unidade de saúde e receber a vacina quando o estoque for normalizado.

A SES informou, por meio da assessoria de imprensa, que não recebeu as vacinas previstas para o mês de janeiro de 2015, devido as dificuldades enfrentadas atualmente pela Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunização (CGPNI) do Ministério da Saúde em atender a demanda de distribuição de imunobiológicos com regularidade para as secretarias estaduais. Em contato com o CGPNI, a previsão para a entrega da vacina BCG é partir da próxima semana.

Entretanto, a SES garante que fará os remanejamentos necessários para atender a demanda do município de Belo Horizonte, que tem repasse mensal das doses.

O Ministério da Saúde (MS) informou que irá enviar, no início da próxima semana, 52 mil doses da vacina BCG para Minas Gerais, e lembrou que cada unidade de saúde é que define como será feito o repasse das doses em função de seus estoques. Ainda conforme o órgão, foram enviados ao Estado 1.185.110 doses da BCG.  

Por meio de nota, o MS ainda esclarece: "Em caso de redução do estoque estratégico, o Ministério da Saúde orienta que as secretarias de saúde realizem o agendamento dos atendimentos para evitar desperdícios de doses. Depois de aberto o frasco, a vacina dura apenas seis horas. No Brasil, a proteção contra a tuberculose infantil supera o índice estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e alcança cobertura de 100% em crianças menores de um ano”.

A BCG é administrada em crianças menores de cinco anos de idade, conforme o Calendário de Vacinação da Criança, Portaria nº 1.602 de junho de 2006, do Ministério da Saúde. Preferencialmente, deve ser administrada em menores de um ano de idade, uma vez que quanto menor a idade maior a eficácia deste imunobiológico.