Guerrero diz que Corinthians tem condições de bancar renovação

Para manter o atacante, o time paulista terá que desembolsar 18 milhões de reais

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

No primeiro jogo do ano, atacante peruano voltou a ser decisivo pelo Timão
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
No primeiro jogo do ano, atacante peruano voltou a ser decisivo pelo Timão

Depois de admitir o seu desejo de voltar à Europa, o atacante Paolo Guerrero disse nesta quinta-feira (29) que quer ficar no Corinthians e que o clube tem condições de bancar a renovação de seu contrato, que termina em julho deste ano.

O time paulista tem interesse em mantê-lo, mas os representantes do jogador pediram cerca de US$ 7 milhões (R$ 18 milhões) de luvas.

"Eu vou ser sincero. O que eu estou pedindo está dentro das possibilidades do Corinthians. Outros jogadores vieram e nem jogaram e o Corinthians pagou um monte de dinheiro. O que eu estou pedindo eles podem pagar. Se eles não querem, não querem", disse o peruano em entrevista ao programa Jogo Aberto, da TV Bandeirantes.

No ano passado, o Corinthians desembolsou R$ 15,6 milhões a jogadores que estavam atuando emprestados a outros clubes, como a Folha de S.Paulo mostrou há duas semanas.

De acordo com o próprio Guerrero, a entrevista dada à rádio Cadena Cope, de Madri, foi mal interpretada. Ele alegou que, na ocasião, deixou explícita a sua vontade de acerto com o Corinthians, mas que ele pensa em voltar para a Europa caso as coisas não se acertem até o fim de seu contrato.

"A minha vontade é ficar. Mas caso as coisas não se acertem até julho, eu preciso trabalhar. É o meu trabalho, tenho filho e família. Chegaram propostas concretas para os meus empresários. Mas isso está com eles. Já falei que quero ficar no Corinthians, que no Brasil só jogaria no Corinthians", afirmou.

Leia tudo sobre: corinthianspaolo guerreroatacantenegociaçaocontratorenovaçao