Guarda civil é morta a tiros na frente do filho

As câmeras de segurança de uma empresa registraram o momento em que Ana é abordada por um homem a pé na avenida Nordestina, por volta das 7h

iG Minas Gerais | Folhapress |

A guarda civil metropolitana Ana Paola Teixeira, 38, morreu na manhã desta quarta-feira (28) após ser baleada duas vezes na cabeça durante uma tentativa de assalto na zona leste de São Paulo. O filho de sete anos estava com ela dentro do carro.

As câmeras de segurança de uma empresa registraram o momento em que Ana é abordada por um homem a pé na avenida Nordestina, por volta das 7h.

O homem se aproxima do veículo e, ao ver a guarda fardada, começa a atirar. O bandido também á atingido por ela, mas corre e, segundos depois, volta para pegar a arma da vítima. As imagens foram divulgadas pelo telejornal "SPTV", da Rede Globo.

Logo em seguida, o filho de Ana desce do carro para pedir ajuda. Minutos depois, o marido chega ao local e entra em choque -chega a desmaiar- ao ver a mulher gravemente ferida.

Ana trabalhava na guarda municipal havia pelo menos 15 anos na base da inspetoria de Ermelino Matarazzo, na zona leste de São Paulo. Testemunhas disseram que havia mais dois criminosos em um carro.

A ocorrência foi registrada no 32º DP (Itaquera) e a Corregedoria Geral da GCM já foi notificada sobre o caso, mas ninguém foi detido pelo crime.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave