PMDB escolhe nesta sexta quem irá concorrer à presidência do Senado

senador Luiz Henrique (PMDB-SC), que já declarou que vai disputar a vaga e o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) vai oficializar sua disposição em tentar a reeleição

iG Minas Gerais | Folhapress |

WALDEMIR BARRETO/ AGÊNCIA SENADO
undefined

O PMDB marcou para esta sexta (30) a reunião da bancada do partido para escolher quem será o candidato da sigla para disputar a presidência do Senado, que ocorre no domingo (1).

Além do senador Luiz Henrique (PMDB-SC), que já declarou que vai disputar a vaga, o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) vai oficializar sua disposição em tentar a reeleição.

Renan é candidato à reeleição desde o final do ano passado, mas nunca confirmou oficialmente que pretenda permanecer no cargo. Com a entrada de Luiz Henrique na corrida pela presidência do Senado, o grupo de Renan avalia ser necessário ao peemedebista lançar o quanto antes seu nome para não perder apoio.

A reunião estava prevista, inicialmente, para o sábado (1), véspera da eleição para a presidência do Senado. Os apoiadores de Renan, porém, consideram que a melhor saída é antecipar em um dia o encontro para que o PMDB confirme seu apoio à sua recondução --já que a candidatura de Luiz Henrique ganha fôlego dentro do Senado.

"A candidatura do Renan vai estar posta. As peças estão jogadas. Eleição, você tem que cuidar para ganhar. O Renan fez uma grande gestão, é um político habilidoso, tem condições de ganhar", disse o senador Romero Jucá (PMDB-RR), aliado de Renan.

INDEPENDENTE

Luiz Henrique já declarou que vai se lançar como candidato "independente", se não tiver a maioria da bancada do apoio do PMDB, com a adesão da oposição e de senadores dissidentes da base governista ao seu nome. Aliados de Luiz Henrique apostam no desgaste público de Renan para que o peemedebista vença, no voto secreto, o atual presidente do Senado.

Com a movimentação de colega, Renan chegou divulgar nota nesta quarta (28) reagindo indiretamente à possibilidade de enfrentar um adversário. O texto sustenta que a indicação é feita pela maior bancada, neste caso o PMDB, e que o nome "a ser apoiado deverá ser aquele que for escolhido pela maioria dos 19 senadores" da legenda.

Pela tradição do Senado, o partido com a maior bancada na Casa indica o nome para a presidência --o que é o caso do PMDB.

A liderança do PMDB do Senado convocou os senadores para a reunião, marcada para as 17h desta sexta. O encontro só não vai ocorrer antes porque a maioria dos congressistas está fora de Brasília.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave