Índice usado no reajuste de aluguel sobe 3,98% em 12 meses

Elevação do índice foi influenciada por aumentos dos produtos e serviços no comércio varejista e também pelo avanço no custo da construção civil que em 12 meses ficou 6,74% mais cara

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Cobrança igualitária. O reajuste pelo IGP-M é feito com base na inflação e abrange todos os níveis de renda, esclarecem especialistas
ALISSON GONTIJO 25.02.11
Cobrança igualitária. O reajuste pelo IGP-M é feito com base na inflação e abrange todos os níveis de renda, esclarecem especialistas

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) iniciou o ano em alta com variação de 0,76%. Essa taxa é superior à registrada em dezembro último (0,62%) e também maior do que a de janeiro do ano passado (0,48%). No acumulado de 12 meses, o índice alcançou 3,98%. O índice serve de base de cálculo para a renovação dos contratos de aluguel, entre outros.

O IGP-M é apurado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas ((Ibre-FGV) e a variação reflete o comportamento dos preços no período de 21 de dezembro de 2014 a 20 de janeiro de 2015.

A elevação do índice foi influenciada por aumentos dos produtos e serviços no comércio varejista e também pelo avanço no custo da construção civil que em 12 meses ficou 6,74% mais cara. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) teve alta de 1,35% ante 0,76%, em dezembro, puxado pelo grupo alimentação (de 0,85% para 1,66%) e em 12 meses acumula 7,27%. No mesmo período, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) subiu 6,74% e na virada mensal passou de 0,25% para 0,7%.

Já no segmento atacadista medido por meio do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), houve queda. A taxa passou de 0,63% para 0,56%. Entre os itens são destaques o milho em grão com queda de 0,49% ante 9,75%; a soja em grão que recuou de 0,74% para 1,69% e os bovinos cuja cotação perdeu força ao passar de uma alta de 3,59% para 1%.

Leia tudo sobre: economia; aluguel; IGP-M;