Uma história que não envelhece

“Till” cumpre curta-temporada no Palácio das Artes

iG Minas Gerais | Vinícius Lacerda |

Peça do Galpão retrata saga de anti-herói do período medieval
Guto Muniz
Peça do Galpão retrata saga de anti-herói do período medieval

Existe uma infinidade de maneiras de definir um clássico. Mas certamente uma delas gira em torna da duração da obra, que não se desfaz com o passar o tempo. Encaixa-se neste quesito a peça “Till, a Saga de uma Herói Torto”, do Grupo Galpão, que volta ao cartaz a partir de hoje, pela Campanha de Popularização.

Levada aos palcos pela primeira em vez em 2009, a montagem baseada no texto “Till Eulenspiegel”, de Luís Alberto de Abreu, apresenta de forma cômica-musical a trajetória do personagem-título, que se encontra no meio de uma disputa entre Deus e o Diabo. Para sobreviver a ela e ao país miserável onde vive, descobre que enganar os outros é a melhor solução.

“Acho que o texto trabalha assuntos que fazem a peça ter sentido, independentemente da época. Um dos motivos que o torna atual é que, mesmo se passando no período medieval e encabeçado por um anti-herói, retrata acontecimentos de hoje, como os imigrantes que fogem de seus países”, comenta o ator Eduardo Moreira.

O artista revela ainda que, mesmo em cartaz com frequência – inclusive apresentando em espanhol, no exterior –, não se cansa da montagem, pois sensações novas sempre aparecem. “Acho que a cada vez ela ganha novos contornos. Veja a questão do ódio religioso que vivemos atualmente, por exemplo. A peça faz com que possamos enxergar o assunto sobre uma nova ótica”, comenta.

Moreira interpreta um dos três cegos responsáveis pelo prólogo e também por divertidas passagens durante o espetáculo. “Eles desempenham uma espécie de contramão a saga do Till. Há também uma disputa de poder entre eles”, diz o ator evidenciando o fato de a peça revisitar assuntos que permeiam a história da humanidade.

Com direção de Júlio Maciel, e tendo no elenco nomes conhecidos do grupo, como Inês Peixoto, a peça foi criada originalmente para ser apresentada ao ar livre. Dessa forma, acentua o caráter popular e democrática que acompanha o surgimento e desenvolvimento do Galpão.

No entanto, essa temporada acontece no Palácio das Artes, o que, para Moreira, muda a dinâmica. “No palco (fechado) temos essa organização do olhar do espectador, uma certa hierarquia, mas a estética é mais limpa. Na rua, há com certeza uma interação maior com o público”, compara.

Programe-se

O Quê. “Till, a Saga de um Herói Torto”

Quando. De hoje a sábado, às 21h, e domingo, às 19h

Onde. Palácio das Artes (av. Afonso Pena, 1.537, centro)

Quanto. R$ 15 (inteira)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave