Mais de 42 mil jovens serão vítimas da violência até 2019

Relatório mostra que três em cada mil adolescentes morrem antes de completar 19 anos

iG Minas Gerais | Da Redação |

Adeus.
 Organizador dos rolezinhos, Leonardo foi morto aos 16
FOTO: FACEBOOK / REPRODUCAO
Adeus. Organizador dos rolezinhos, Leonardo foi morto aos 16

O índice de jovens brasileiros entre 12 e 18 anos que não chegarão aos 19 é de 3,32 para cada mil. A taxa é de 2012 e é a pior desde 2005. A tendência é que, de lá para cá, a situação tenha se agravado. Os dados foram divulgados na manhã desta quarta pelos órgãos que formulam o Programa de Redução da Violência Letal contra Adolescentes e Jovens: a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef, na sigla em inglês), o Observatório das Favelas e o Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)

Segundo o estudo, que só vai até 2012, mais de 42 mil adolescentes nessa faixa poderão ser vítimas de homicídio nas cidades com mais de 100 mil habitantes, até 2019. A região mais perigosa é a Nordeste, com índice de 5,97 para cada mil jovens. O Sudeste aparece com os melhores resultados, 2,25. Entre os dois extremos estão o Centro-Oeste, com 3,74, a região Norte, com 3,52 e a região Sul do País, com 2,44 mortos por cada 100 mil adolescentes.

O relatório também mostra que, dentro do total de mortes de adolescentes, os óbitos por agressão têm se mantido acima de 30% desde o ano 2000. Desde 2009 esse índice vem crescendo constantemente, de 33% naquele ano para 36,5% em 2012. Mas o mais alarmante é a comparação das mortes de adolescentes por agressão em relação ao mesmo índice no total da população brasileira em 2012, que é de 4,8%. “Quando comparamos esse percentual com o relativo à população total, verificamos uma diferença estarrecedora. Em suma, os dados revelam um alto grau de vulnerabilidade para estas coortes no Brasil, que sofrem uma alta incidência de mortes precoces e violentas”, afirma o relatório.

O índice de mortes violentas de jovens também varia de acordo com o tamanho da cidade, sendo que quanto mais populosa a região, maior a chance de morte. Para municípios de até 50 mil habitantes, o índice é de 1,09 por mil pessoas. Já para uma cidade grande, com mais de 500 mil moradores, o número sobe para 3,51 óbitos violentos por mil habitantes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave