Gilson não teme forte concorrência e espera se firmar como titular

Depois de boa temporada pelo América na Série B, jogador espera aproveitar sua segunda oportunidade com a camisa cinco estrelas

iG Minas Gerais | GUILHERME GUIMARÃES |

Gilson segue rotina de treinos e, no momento, é a primeira opção do técnico Marcelo Oliveira
Washington Alves / Light Press / Cruzeiro
Gilson segue rotina de treinos e, no momento, é a primeira opção do técnico Marcelo Oliveira

O lateral-esquerdo Gilson quer escrever uma história diferente em sua segunda passagem no Cruzeiro. Mais experiente, com 28 anos e polivalente, já que se destacou no América jogando mais avançado no meio-campo no ano passado, o jogador agora quer se firmar entre os titulares e fazer melhor do que havia apresentado em 2012, época de sua primeira passagem no clube.

Titular no empate em 1 a 1 com o Shakhtar Donetsk (UCR), Gilson terá uma forte concorrência por uma vaga na esquerda. Concorrem à titularidade, também, Breno Lopes, Mena, que teve a apresentação adiada por questões contratuais, e Pará, recém-confirmado como reforço cruzeirense.

“Uma nova oportunidade que o professor Marcelo e o Cruzeiro me dão. Espero retribuir, pois o futebol é assim. Tem que ter concorrência para que ninguém se acomode no dia a dia. Cada treino é jogo, e jogo tem que se encarar como uma guerra. Espero ajudar a equipe do Cruzeiro e se o professor optar por mim, entrarei para fazer o meu melhor”, disse Gilson.

À frente dos concorrentes na briga pela camisa 6, Gilson espera cair no gosto do técnico Marcelo Oliveira. “Com certeza me sinto prestigiado (pela titularidade momentânea), fazendo meu trabalho, me dedicando. Se o professor optar por mim para começar o Campeonato Mineiro, vou procurar melhorar sempre e segurar essa vaga. Tem também o Breno, o Mena, chegada do Pará, excelentes profissionais. Vou buscar meu espaço respeitando todos”, frisou.

Depois de boa temporada pelo América na Série B, Gilson espera aproveitar sua segunda oportunidade com a camisa cinco estrelas. O jogador chegou a ver o seu nome envolvido em uma possível transação com o Bahia.

“O ano passado foi muito importante para mim profissionalmente. Tenho 28 anos, estou mais experiente e sei assimilar bem as cobranças. Em minha primeira passagem aqui no Cruzeiro eu pouco joguei e espero ter mais chances para mostrar meu futebol agora. Não caí de paraquedas, se estou aqui, tenho qualidade. O Cruzeiro é um clube grande, terá cobrança, pressão, e todo jogador que quer jogar em um clube assim tem que se acostumar a isso”, comentou.  

Leia tudo sobre: futebol nacionalcampeonato mineirocruzeiroraposagilsontitularidade