Governo detectou 1.590 trabalhadores em situação análoga à de escravo

Governo detectou 1.590 trabalhadores em situação análoga à de escravo em 2014

iG Minas Gerais | Folhapress |

No ano passado, 1.590 trabalhadores foram resgatados de situação análoga à escravidão, resultado de 248 ações fiscais realizadas pelo governo, divulgou nesta quarta-feira (28) o Ministério do Trabalho. Minas Gerais foi o Estado recordista, onde fiscais identificaram 354 trabalhadores em situação semelhante à de escravos. Em Goiás foram resgatados 141 trabalhadores e em São Paulo, 139.

A atividade com maior número de trabalhadores nessas condições foi a construção civil, com 437 resgatados no ano passado.

Na agricultura, foram encontrados 344 trabalhadores nessas condições. Também foram resgatados trabalhadores na atividade pecuária, de extração vegetal e carvoaria.

De acordo com o Código Penal brasileiro, trabalho análogo ao de escravo acontece quando as seguintes situações são detectadas, isoladamente ou juntas: condições degradantes de trabalho, jornada exaustiva, trabalho forçado e servidão por dívida.

O trabalho foi conduzido pela Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, do Ministério do Trabalho, em parceria com o Ministério da Defesa, Exército Brasileiro, Ibama, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave