Para não depender de Valdivia, Oswaldo testa Dudu no meio

O meia chileno deve voltar aos treinos com bola a partir desta quinta, mas não poderá estrear no Paulistão no sábado, contra o Audax

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Dudu foi destaque do Palmeiras na vitória por 3 a 2 sobre o Red Bull, no último domingo (25/01)
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Dudu foi destaque do Palmeiras na vitória por 3 a 2 sobre o Red Bull, no último domingo (25/01)

 Desde 2010, o Palmeiras vem sofrendo com as ausências de Valdivia, seja por causa de lesões, seja por suspensões. Em 2013 e 2014, as ausências foram menos frequentes devido a condições clínicas e disciplinares. Mas as convocações para a seleção chilena acabaram quase compensando negativamente a melhora nestes dois aspectos.

O técnico Oswaldo de Oliveira, que chegou ao clube há cerca de 20 dias, não enfrentou tais problemas em outras temporadas. Mas já está se precavendo para não sofrer de "Valdiviadependência".

Contratado com fama de atacante rápido pelos lados do campo, Dudu pode aparecer como a solução para os momentos em que o chileno não puder estar em campo. Tanto no segundo tempo do amistoso contra o Red Bull no último domingo (25), quanto no treino coletivo da última terça-feira (27), foi o camisa 7 quem jogou centralizado.

Mesmo com a companhia de Alan Patrick ao seu lado, Dudu acabou atuando pela faixa central na maior parte dos dois trabalhos.

"O Dudu tem qualidade para ficar mais tempo com a bola no pé, não pretendo usá-lo apenas aberto em velocidade pelo lado esquerdo do campo", disse Oswaldo de Oliveira, após o amistoso com o Red Bull, no domingo.

Valdivia é esperado para retomar os trabalho na Academia de Futebol na quinta (29). Esta já é a terceira data de reapresentação estipulada para o jogador, que decidiu ir tratar no Chile as dores na coxa esquerda que o incomodam desde o ano passado.

O meia era esperado na terça-feira (27) e também teve esta quarta (28) como data prevista para o retorno.

Apenas após avaliação na própria quinta é que os médicos do clube poderão determinar se o chileno reinicia os treinos imediatamente ou se segue em tratamento. A assessoria de imprensa do jogador afirma que ele faz tratamento intensivo e particular com o fisioterapeuta cubano José Amador.

Assim, o jogador já está fora da estreia do Palmeiras no Paulista contra o Audax, sábado (30). E, provavelmente, não deve enfrentar a Ponte Preta, na quinta-feira (5), tampouco o Corinthians, no próximo domingo (8). Os três compromissos serão no estádio do clube alviverde.

PERCENTUAL

Em 2014, de 38 partidas do time no Campeonato Brasileiro, Valdivia esteve em campo em apenas 17, ausentando-se em 21 rodadas.

Oito vezes o jogador não esteve em campo por conta de lesões. Em seis ocasiões, Valdivia esteve com a seleção chilena. Em duas rodadas, esteve suspenso. E, em cinco, esteve fora devido à sua transferência ao futebol árabe, que fracassou, em agosto.

No acumulado de 2014, somando partidas do Paulista, Copa do Brasil e do próprio Brasileiro, o jogador atuou em 29 dos 63 jogos do clube alviverde. O índice de participação, de 68,9%, é o melhor desde a volta dele ao Palmeiras.

Em 2010 a participação dele foi de 36,6%. Em 2011, de 58,8%, em 2012, 53,4%, e, em 2013, ele esteve presente em 60,2% dos jogos do time.