Guarapiranga registra chuvas acima da média para o mês de janeiro

De acordo com dados da Sabesp, a média de chuvas previstas para o mês era de 229,3 mm, mas a represa já recebeu 247,2 mm de água até esta quarta

iG Minas Gerais | Folhapress |

Capacidade do Cantareira caiu em relação à última segunda-feira (5)
Fernanda Carvalho/ Fotos Públicas
Capacidade do Cantareira caiu em relação à última segunda-feira (5)

A represa de Guarapiranga registrou nesta quarta-feira (28) precipitação acima da prevista para todo o mês de janeiro.

De acordo com dados da Sabesp, a média de chuvas previstas para o mês era de 229,3 mm, mas a Guarapiranga já recebeu 247,2 mm de água até esta quarta, a quatro dias do fim do mês. A medição da Sabesp é feita diariamente e compreende um período de 24 horas: das 7h às 7h.

A represa de Guarapiranga fornece água para 5,2 milhões de pessoas nas zonas sul e sudeste da capital paulista. Ela opera nesta quarta com 47,4% de sua capacidade após o nível subir 1,4 pontos percentuais em relação ao índice anterior.

Demais sistemas

Outro sistema que se aproxima de atingir a precipitação prevista para janeiro é o reservatório de Rio Grande, que atende a 1,5 milhão de pessoas.

O sistema acumula 225 mm de água --89,45% do volume esperado para janeiro. Nesta quarta, o reservatório opera com 10,6% de sua capacidade após subir 0,2 ponto percentual em relação ao dia anterior.

Os demais sistemas que abastecem a região metropolitana de São Paulo devem ficar abaixo da média prevista para janeiro. Com a chuva desta terça, o Cantareira acumulou 7,6 mm de água. A poucos dias para terminar o mês de janeiro, o manancial acumula pouco mais da metade do volume esperado para todo o mês: 141,8 mm de água --o que equivale a 52,3% da média histórica para o mês (271,1 mm).

Nesta quarta, o sistema opera com 5,1% de sua capacidade --o mesmo índice registrado nos últimos três dias. O sistema abastece 6,2 milhões de pessoas na Grande São Paulo e já funciona com a segunda cota do volume morto (água do fundo do reservatório que não era contabilizada).

O Alto Tietê, que também sofre as consequências da seca, acumula até agora 91,5 mm de água –o que corresponde a 36,4% da média para janeiro (251,5 mm). O sistema, que abastece 4,5 milhões de pessoas na região leste da capital paulista e Grande São Paulo, opera com 10,6% de sua capacidade após subir 0,2 ponto percentual em relação ao dia anterior.

Já o reservatório Alto de Cotia, que fornece água para 400 mil pessoas, acumulou 77,2 mm (33,3%) da média histórica para janeiro. Nesta quarta, o sistema subiu 0,1 ponto percentual e opera com 28,5% de sua capacidade.

O sistema de Rio Claro acumula pouco mais da metade do volume esperado para janeiro. De acordo com a Sabesp, até agora o sistema acumula 157,3 mm de água --52,65% do esperado para este mês. Rio Claro atende a 1,5 milhão de pessoas e opera com 26,6% de sua capacidade após baixar 0,5 ponto percentual em relação ao dia anterior.