Raposa terá cautela na busca por substituto de Everton

Para honrar com compromissos financeiros, time pode ter que apelar para solução caseira

iG Minas Gerais | Guilherme Guimarães / Josias Pereira |

O presidente Gilvan de Pinho Tavares não conseguiu resistir ao poderio econômico do mercado internacional, e até mesmo pelas dificuldades financeiras vividas pelo Cruzeiro no fim de 2014 e início de 2015, o clube celeste perdeu suas principais estrelas: o meia Everton Ribeiro, o meia-atacante Ricardo Goulart e o volante Lucas Silva.

Para quitar dívidas, vender jogadores foi uma das alternativas, e isso gera apreensão nos torcedores. “Esse mês tivemos que atrasar alguns dias de pagamento, porque viemos de um mês de dezembro em que a receita cai muito. No mês de janeiro, a gente também não tem receita no futebol. Chega um determinado momento que é impossível manter todos os atletas por causa da vitrine que é o Cruzeiro”, justificou o cartola em recente entrevista. Apesar dos problemas, que têm sido contornados pela direção azul, o próprio Gilvan garante que investirá em novas contratações, aproveitando parte dos quase R$ 90 milhões arrecadados. “Receitas obtidas com a venda de atletas, com bilheteria e programa de sócio-torcedor serão revertidas para o plantel”, garantiu o presidente. Para suprir as saídas dos jogadores importantes, algumas peças foram contratadas. Entre elas, o meia De Arrascaeta é a grande esperança. Inicialmente contratado para a vaga de Ricardo Goulart, o uruguaio pode ser o substituto de Everton Ribeiro até mesmo pelas características semelhantes. No entanto, outras opções “caseiras” também podem ser utilizadas pelo técnico Marcelo Oliveira na composição do time titular, ou quiçá com a contratação de um novo meia-atacante. E a pergunta que o torcedor faz é: quem seria capaz de substituir o craque celeste à altura? Marcelo Oliveira analisa: “Agora nós temos que ter a inteligência, a criatividade, a competência, a ousadia, de trazer jogadores que nos ajudem de forma efetiva, completando essa expectativa dos torcedores e também da comissão técnica”, pontua o treinador. Ainda sobre a saída de Everton Ribeiro, Oliveira comentou. “Ele era um jogador extremamente importante, mas temos que analisar pelo lado do clube, que tem as suas necessidades, assim como o jogador. É compreensível”, disse. Em contato com O TEMPO, a diretoria do Cruzeiro nega interesses em alguns atletas que chegaram a ser oferecidos. Casos dos meias Luiz Montes, do León-MEX, e de Jadson, atualmente no Corinthians. “O Cruzeiro não tem interesse nesses jogadores, pois não têm as características que o clube procura no momento”, garantiu o supervisor de futebol Benecy Queiroz.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave