Dilma diz que crise é responsabilidade dos governadores

Presidente afirma estar atendendo as demandas dos Estados

iG Minas Gerais | Bernardo Miranda |

Precário. 
Represa Serra Azul e demais reservatórios precisam de obras para ampliar a vazão
Uarlen Valério
Precário. Represa Serra Azul e demais reservatórios precisam de obras para ampliar a vazão

Brasília. A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça, após reunião com seus novos ministros, que desde o início da estiagem o governo federal está apoiando as demandas dos governos estaduais que, segundo ela, “são responsáveis constitucionalmente pelo fornecimento de água”. Ela citou obras na região Nordeste, como a integração do São Francisco, a perenização de rios, e a construção de adutoras e açudes.

“Em São Paulo, estamos autorizando, a partir das solicitações do governador (Geraldo Alckmin), grandes obras para a oferta de água e vamos fortalecer esse apoio. Recomendo aos ministros relacionados ao assunto que se engajem no esforço dos governos estaduais para vencer a questão da segurança hídrica nas regiões Sudeste e Nordeste”, completou.

Sem entrar em detalhes, Dilma alegou ainda que o governo está tomando “todas as ações cabíveis para garantir o fornecimento de energia elétrica”. “Vamos nos comunicar mais e mostrar a cada cidadão que não alteramos em nenhum milímetro nosso compromisso com o projeto vencedor da eleição”, reforçou.

O governador Fernando Pimentel (PT) se reúne nesta quarta com a presidente Dilma Rousseff para discutir sobre a crise hídrica que afeta o Sudeste. Ele vai apresentar um conjunto de obras para melhorar o abastecimento de água na região metropolitana de Belo Horizonte e espera conseguir recursos federais para os investimentos.

Entre as intervenções, a prioritária é a captação de água do rio Paraopeba para represa Rio Manso. Essa obra é a única que pode ser feita a curto prazo e aumentaria a captação de água no sistema Paraopeba em 4m³/s. 

MPF critica crise em Cantareira O desrespeito ao mínimo de vazão tecnicamente estudado para as Bacias do Piracicaba, Capivari e Jundiaí contribuiu para antecipar a crise hídrica nos municípios abastecidos pelas bacias do Sistema Cantareira, segundo o Ministério Público Federal (MPF). O atual estágio do sistema, praticamente esgotado, decorre da falta de cumprimento das regras de operação estabelecidas em 2004, afirmam as procuradoras Denise Abade e Sandra Kishi.

Reserva de água para o ano Prefeituras, empresas, serviços de saneamento e a população de São Paulo devem reservar água da chuva para enfrentar a estiagem de 2015, que pode ser pior que a de 2014. A recomendação foi feita nesta terça pelo Consórcio das Bacias dos Rio Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) durante reunião com representantes de 43 municípios das regiões de Piracicaba e Campinas, no município de Americana, interior de São Paulo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave