Nevasca em Nova York é mais fraca que o esperado e não bate recorde

A prefeitura proibiu a circulação de veículos nas ruas e o transporte público foi totalmente interrompido a partir das 23h locais

iG Minas Gerais | Folhapress |

EUA esperavam a pior nevasca da história
AFP
EUA esperavam a pior nevasca da história

Nova York virou uma cidade fantasma durante a madrugada de segunda para esta terça-feira (27), à espera de uma nevasca histórica.

A prefeitura proibiu a circulação de veículos nas ruas e o transporte público foi totalmente interrompido a partir das 23h locais (2h de Brasília). Pela primeira vez na história, o metrô foi fechado por causa da neve.

Na Times Square, costumeiramente lotada por turistas, poucos visitantes se aventuravam nas ruas. Os que o faziam, brincavam na neve em meio aos veículos da prefeitura que tentavam mantê-la fora das vias.

Mas, apesar de toda a preparação, o pior da tempestade não chegou a Nova York. Cerca de 20 centímetros de neve haviam sido despejados em Manhattan pela manhã, contra uma previsão inicial que chegava a 60.

Para alcançar a lista das maiores tempestades da história da cidade, o número teria de chegar a pelo menos 40 cm.

Com o cenário melhor que o esperado pelas autoridades, alguns serviços voltaram na manhã desta terça. O governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou a reabertura do metrô e a volta da circulação de ônibus e trens.

Os aeroportos da região também estão abertos, embora quase não haja voos agendados para hoje. Na expectativa da nevasca, a maioria das companhias aéreas cancelou os voos programados para a região com antecedência -entre segunda e terça, foram mais de 7.500 viagens suspensas. As escolas permanecem fechadas.

"Esse é um cenário em que é melhor prevenir do que remediar", disse o prefeito de Nova York, Bill de Blasio, em entrevista à CNN nesta manhã. "60 centímetros de neve teriam paralisado esta cidade".

Embora as previsões catastróficas para a cidade não tenham se confirmado, a nevasca atingiu com mais força outras regiões do Estado, como Long Island. Em alguns lugares da ilha, a neve despejada passou dos 60 centímetros e os ventos chegaram a 77 quilômetros por hora.

"Eles estão com problemas significativos e continuam a ter condições de nevasca hoje", disse Cuomo.

A tempestade também atingiu com maior intensidade Boston e outras cidades de Massachusetts. Cerca de 26 mil residências ficaram sem luz no Estado.

Cidades em Connecticut, Maine, New Hampshire e Rhode Island também foram afetadas.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave