Prefeitura de Belo Horizonte também economizará 30% da água

Além da economia direta em seus prédios, será feito um trabalho de conscientização com os 200 mil alunos das escolas municipais

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

O prefeito Marcio Lacerda anunciou, na manhã desta terça-feira (27), que a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) também economizará os 30% de água pedidos pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) na última semana, após a empresa afirmar pela primeira vez que os reservatórios que alimentam a região metropolitana estão em estado crítico. O político ainda tentou não culpar o Governo passado pela crise vivida.

"A capital tem um contrato com a Copasa e grande parte da receita dela vem da região metropolitana. Em novembro houve uma reunião e a empresa mostrou que a capacidade na época era de 40%, quando o normal em outros anos era de 70%. Isso comparado ao que houve em São Paulo não era tão preocupante, já que a companhia esperava que o regime de chuvas próximas do verão resolveria o problema", defendeu o prefeito.

Ainda de acordo com Lacerda, a realidade desmentiu isso e, com a escassez, agora é importante haver uma economia da população. "Ontem (segunda-feira) houve uma reunião com os prefeitos da grande BH e foi pedido um esforço da PBH nesse sentido. O consumo de água direto da prefeitura também será reduzido em 30%. É uma meta dura, mas possível", afirmou o prefeito.

Questionado sobre as indústrias da região, que também consomem uma grande quantidade de água, Marcio Lacerda desconversou. "Naturalmente o governo deve negociar com as indústrias que, assim como a agricultura, são grandes consumidores de água. Vamos precisar de estudar isso. A situação ainda não é alarmante, mas pode ser tornar crítica se a economia não for feita", argumentou.

Escolas

Entre as medidas que visam economia de água e que serão adotas pela PBH, estão também a de conscientização da população. "No primeiro dia de aulas, no dia 3 de fevereiro, será feito um trabalho visando a economia desse bem que não é infinito com os nossos 200 mil alunos do ensino fundamental", contou Marcio Lacerda.

O objetivo da medida é trabalhar com as crianças para que elas transmitam aos seus familiares a ideia de poupar água. "A nossa expectativa é que isso consiga atingir 500 mil pessoas ou mais pensando nessas famílias", finalizou o prefeito.

Leia tudo sobre: prefeitomarcio lacerdaáguaeconomiacopasaestiagemsecacrise hídricafalta de águaindústrias