Igam não dá data, mas diz que estudo será finalizado em breve

iG Minas Gerais |

Mesmo com reservatórios em baixa e torneiras secas em bairros de vários municípios do Estado, o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) informou que ainda não tem uma data para a conclusão do estudo que dará ou não aval para o decreto de “situação de escassez de recursos hídricos”. É esse decreto que dá legalidade a medidas de racionamento e até multa e sobretaxa.

Na última sexta-feira, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) enviou ao órgão o pedido de declaração de “situação de escassez”. Mesmo sem dar uma data para o término da análise, o Igam informou, em nota, que “o estudo será finalizado o mais breve possível em observância à urgência que o assunto requer”.

De acordo com o instituto, além das informações técnicas prestadas pela Copasa, serão analisados dados do próprio Igam sobre os recursos hídricos de Minas Gerais. O Igam declarou ainda que não haverá custo extra ao Estado para a produção do relatório. (Luciene Câmara)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave