“Mudar e pensar na reeleição”

iG Minas Gerais |

A Mesa Diretora também recebeu o estudo elaborado pelos vereadores Ronaldo Gontijo (PPS) e Daniel Nepomuceno (PSB) sobre a mudança na verba indenizatória. A sugestão que será discutida amanhã na reunião do colégio de líderes é a de licitar todos os itens da cota de R$ 15 mil a que cada vereador tem direito todos os meses. Hoje, cada um é responsável pelos seus gastos.

“Tudo depende de novas avaliações. Temos 41 vereadores. O que já foi decidido pela Mesa é que esse modelo está esgotado. Não podemos deixar nas costas do vereador gastos como gasolina, alimentação e carro. Há um prenúncio de contenção de despesas”, afirmou Gontijo.

A intenção é que a nova regra comece a valer em sete meses. Diante das câmeras, todos os vereadores são a favor da alteração que inibe irregularidades com o recurso, mas, na prática, há resistências.

“Se quer aumentar o salário com essa verba, problema é dele. Temos que mudar e pensar na reeleição”, disse um vereador na condição de anonimato.

A modificação é uma tentativa da Casa de melhorar a imagem da instituição diante da sociedade.

Diálogo. A bancada do PT se reuniu ontem com o presidente Wellington Magalhães (PTN) para pedir que a divisão dos petistas nas comissões – feita sem consultar o partido – fosse revista. Adriano Ventura, que estava na Comissão de Meio Ambiente, pediu para ir para a de Transportes. Pedro Patrus sairia da Administração Pública para a de Direitos Humanos. “O presidente disse que depende de consulta ao prefeito. É absurdo”, diz o líder Juninho Paim (PT). (TT)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave