Prass atribui gols em bolas cruzadas à falta de entrosamento

Goleiro afirmou que os defensores precisam acertar a marcação individual nas bolas que vêm à área pelo alto

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Goleiro está entre os relacionados para a partida contra o Botafogo
Cesar Greco/ Ag. Palmeiras/ Divulgação
Goleiro está entre os relacionados para a partida contra o Botafogo

O Palmeiras já sofreu três gols em 2015: um no amistoso contra o Shandong Luneg (CHN), no dia 18, outros dois contra o Red Bull, no último dia 25, também em jogo festivo. Deste, dois saíram em bolas cruzadas na área.

Fernando Prass, goleiro do Palmeiras, atribui os gols sofridos à falta de entrosamento entre os defensores do time, que ainda estão se conhecendo. Especialmente porque o clube adotou o sistema de marcação individual nas bolas que vêm à área pelo alto.

"É muito pouco tempo de treinamento", diz o goleiro. "E como adotamos a marcação individual, e ainda não conhecemos muito bem as características de todos os jogadores, fica um pouco mais difícil", diz Prass. "Ainda falta um pouco de tempo de bola", diz.

Curiosamente, o último gol sofrido pelo time em 2014, contra o Atlético-PR, na última rodada do Brasileiro, foi quase igual ao sofrido no amistoso contra o Shandon Luneng no último dia 18: cruzamento vindo da direita, ninguém da defesa corta a bola, que engana o goleiro e entra direto no gol.

ARANHA

Prass mostrou-se desconfortável ao comentar o interesse do Palmeiras na contratação do goleiro Aranha, atualmente em litígio com a Justiça Trabalhista com o Santos.

"Falar sobre o Aranha para mim é difícil", disse Prass. "Essa é um questão da diretoria, se eles avaliam que essa é uma posição carente do elenco e acharem que precisa contratar...", concluiu.

Leia tudo sobre: goleirofernando prasspalmeirasaranhasantospre-temporada