Com defesa 100% brasileira, PSG bate Saint-Etienne

Triunfo manteve o time parisiense a quatro pontos do líder Lyon, que mais cedo derrotou o Metz em casa por 2 a 0

iG Minas Gerais | AFP |

Marquinhos foi titular na  lateral direita parisiense
PSG/DIVULGAÇÃO
Marquinhos foi titular na lateral direita parisiense

O Paris Saint-Germain (3º) acabou com a série de 12 partidas sem derrota do Saint-Etienne (4º) ao vencer por 1 a 0 em pleno estádio Geoffroy-Guichard, neste domingo, pela 22ª rodada da Ligue 1.

O triunfo manteve o time parisiense a quatro pontos do líder Lyon, que mais cedo derrotou o Metz em casa por 2 a 0, mas perdeu o jovem artilheiro Alexandre Lacazette, que se lesionou depois de fazer o primeiro gol e corre risco de ficar fora do choque com o PSG, marcado para o dia 8 de fevereiro.

Com os desfalques dos titulares habituais Van der Wiel, lesionado, e Serge Aurier, que defende a seleção marfinense na Copa Africana de Nações, Marquinhos foi escalado na lateral direita, formando ao lado de Thiago Silva, David Luiz e Maxwell uma linha de defesa 100% brasileira. O meia Lucas e o volante Thiago Motta (naturalizado italiano) também foram titulares do PSG.

O gol da vitória parisiense foi marcado de pênalti pelo astro sueco Zlatan Ibrahimovic, que também poderia te sido expulso nos acréscimos por ter acertado um chute na perna de Hamoum, um gesto violento punido apenas com um cartão amarelo.

Com o resultado, o atual bicampeão chegou aos 44 pontos, igualando o Olympique de Marselha, que perdeu por 2 a 1 o clássico do sul da França para o Nice (8º) na segunda-feira e só se manteve na vice-liderança por ter anotado mais gol que o arquirrival. Os dois times têm o mesmo saldo, mas o Olympique balançou as redes 42 vezes na temporada, contra 39 do PSG.

No estádio Geoffroy-Guichard, os parisienses conseguiram uma vitória magra apesar de ter dominado toda a partida.

Sem criar chances claras na primeira etapa apesar de ter mais posse de bola, Ibra e companhia saíram na frente aos 15 minutos do primeiro tempo, após o árbitro marcar um toque de mão de Clément, ex-jogador do PSG, em escanteio cobrado por Lucas.

O sueco cobrou com categoria, anotando seu nono gol nesta edição da Ligue 1.

O uruguaio Edinson Cavani quase ampliou aos 31, na conclusão de uma linda jogada do argentino Javier Pastore, mas seu toque por cobertura bateu caprichosamente no travessão.

Ibra por pouco não foi expulso no fim por um gesto que motivou a expulsão de Cristiano Ronaldo na véspera, mas foi sancionado apenas por um cartão amarelo pelo árbitro Rudy Buquet.

Lacazette marca e se lesiona

Mais cedo, em Gerland, o Lyon chegou à oitava vitória seguida, mas sofreu um grande baque com lesão Lacazette. O atacante de 23 anos disparou ainda mais na artilharia, com 21 gols marcados, mas deve perder o duelo complicado da semana que vem contra o Monaco (5º) e corre sério risco de ficar de fora do choque com o PSG, que pode ser decisivo na briga pelo título.

De acordo com o técnico do Lyon, Hubert Fournier, Lacazette sofreu uma lesão muscular na coxa. "Este é o grande ponto negativo da rodada. Sabíamos que isso poderia acontecer em algum momento. Vamos esperar o diagnóstico do corpo médico para saber mais sobre sua indisponibilidade", lamentou.

Lacazette abriu o placar ao converter um pênalti após uma entrada dura de Guido Milan em Rachid Ghezzal na área que motivou a expulsão do zagueiro do Metz.

A superioridade numérica deveria ter deixado o time da casa em situação confortável, mas o artilheiro se lesionou três minutos depois e foi direto ao vestiário após ser substituído por Cornet.

O Lyon mostrou certa dificuldade na partida, mas acabou selando o resultado aos 38, com belo chute de fora da área de outra promessa, Corentin Tolisso, de apenas 20 anos.

 

Leia tudo sobre: psgvitóriacampeonato francês