Marcelo Oliveira opina sobre escolha de E. Ribeiro por mundo árabe

Técnico acredita que negociação para Europa torna-se mais difícil

iG Minas Gerais | Lohanna Lima |

undefined

Com a negociação praticamente fechada com o Ah-Ahli, dos Emirados Árabes, o meia Everton Ribeiro será mais um atleta a deixar o Cruzeiro neste início de temporada, sendo o quinto titular. Ciente da importância do jogador, que foi considerado o melhor jogador do Campeonato Brasileiro por dois anos consecutivos pela CBF, o técnico Marcelo Oliveira deu sua opinião sobre a transferência do atleta para um mercado como o árabe, que não possui  tanta visibilidade.

"Como profissional do futebol, o ideal era que jogadores assim ficassem no Brasil, pois  teríamos um Campeonato Brasileiro com mais técnica e grandes espetáculos. Indo para o mundo árabe, o Everton não tem garantida uma futura negociação para a Europa, por exemplo, mas acredito que o Dunga vai acompanhá-lo para a seleção brasileira. Ele pensou na sua independência, os números são muito altos.  A concorrência do mercado árabe é desleal. Muitas vezes o atleta vai ganhar dez vezes mais que no Brasil e o clube também tem suas vantagens”, analisa.

Everton Ribeiro viajou para Brasília e estava relacionado para o amistoso diante do Shakhtar Donetsk, realizado neste domingo. No entanto, o jogador foi cortado horas antes de a bola rolar no Estádio Mané Garrincha. Em contato com o SuperFC, o supervisor de futebol cruzeirense, Benecy Queiróz, 

"As negociações evoluíram bastante nos últimos dias, e para evitar qualquer tipo de transtorno resolvemos poupá-lo do amistoso de hoje. Nesta segunda o futuro dele vai ser selado", se limitou a dizer.