Premiê grego, de centro-direita, admite derrota em eleições

Pesquisa de boca de urna divulgada pela mídia grega no início da tarde apontava vitória do partido de esquerda radical Syriza, com votação entre 35% e 39%

iG Minas Gerais | Folhapress |

O primeiro-ministro grego, Antonis Samaras, admitiu a derrota de seu partido, o Nova Democracia (centro-direita), nas eleições nacionais deste domingo (25). Pesquisa de boca de urna divulgada pela mídia grega no início da tarde apontava vitória do partido de esquerda radical Syriza, com votação entre 35% e 39%. Segundo a pesquisa, o Nova Democracia teria obtido de 24% a 27% dos votos dos eleitores gregos. Samaras, que assumiu em junho de 2012, disse ter recebido um país "à beira do desastre" e ter estabelecido as bases para o crescimento e para um fim definitivo da crise financeira no país. Se a estimativa da boca de urna for confirmada na apuração oficial, o Syriza conseguirá o mínimo necessário de 151 cadeiras no Parlamento para assumir o governo sem precisar negociar uma coalizão com legendas menores. De acordo com a pesquisa, a legenda teria no mínimo 158 lugares garantidos, o suficiente para indicar seu líder, Alexis Tsipras, 40, como primeiro-ministro da Grécia. A vitória do Syriza pode representar um novo rumo das relações na Europa. O partido é contra as medidas de austeridade fiscal negociadas pelo governo grego para receber, após a crise de 2010, 245 bilhões de euros do FMI e do BCE. A Grécia deu sinais de que saiu da recessão em 2014, mas tem uma taxa de desemprego de 25%, a maior da Europa, sendo que entre os jovens esse percentual sobe para 60%. A dívida pública é de 175% do PIB. Ao todo, 9,8 milhões de gregos estavam aptos para ir às urnas neste domingo.

Leia tudo sobre: gréciaeleição