A ‘mini’ Vila Olímpica mineira

Serão 200 atletas de alto rendimento que dividirão instalações e conhecimentos com alunos brasileiros

iG Minas Gerais | Thiago Nogueira |

O prédio. Complexo esportivo da universidade também terá instalações para lutas, ginástica olímpica e rítmica e laboratórios
fotos moisés silva
O prédio. Complexo esportivo da universidade também terá instalações para lutas, ginástica olímpica e rítmica e laboratórios

Juiz de Fora. A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) vai se tornar uma pequena Vila Olímpica em meados de 2016. Cerca de 200 atletas de atletismo das equipes olímpicas e paralímpicas da China e do Canadá utilizarão as instalações esportivas do campus como base de treinos antes dos Jogos Olímpicos do Rio.

Durante as três semanas que antecederão os Jogos – que começam dia 5 de agosto de 2016 –, estudantes, professores e promessas do esporte na região terão a oportunidade de conviver e trocar experiências com atletas de alto rendimento. “Isso vai deixar a gente motivado. Vamos ficar observando, ver como eles fazem”, já projeta Raphaela Diesse, 14, vice-campeã brasileira de lançamento de dardo em sua categoria.

As delegações não pagarão para utilizar os equipamentos, mas elas darão contrapartidas acadêmicas, como palestras, workshops, cursos e intercâmbios. As universidades de Toronto e York já se colocaram à disposição para parcerias. “Você aprende por aqui, mas também tem a possibilidade de ir até lá. É um contato inicial, mas abrem-se as portas”, destaca Jefferson Verbena, professor do projeto de atletismo da universidade.

Estrutura. Inaugurado em 2010, o complexo esportivo da UFJF custou R$ 21 milhões. Foram construídos pista de atletismo com arquibancadas, parque aquático, campo de futebol e quadras. O ginásio poliesportivo também foi reformado. Para receber canadenses e chineses, a estrutura é considerada suficiente. Será necessária apenas a instalação de uma sala de musculação provisória, já que a atual não comportaria a quantidade de atletas. Materiais para a prática de atletismo, como barreiras, balizas, dardos, discos e martelos – orçados em R$ 1,6 milhão –, já foram entregues à universidade.

As obras no complexo, no entanto, não param. Ao custo de R$ 30 milhões, estão sendo erguidos um novo ginásio, salas de aula e um prédio de três andares, que vai abrigar ginástica, lutas e laboratórios de ciências do esporte. A previsão é que tudo fique pronto no primeiro trimestre de 2016.

Pretenções. Com as novas edificações, a UFJF pretende captar mais delegações olímpicas. “Podemos ampliar para os esportes de quadras e de lutas. Estamos falando em algo em torno de 300 atletas circulando por aqui. Isso é muito impactante. Estamos negociando”, ressalta o diretor da Faculdade de Educação Física e Desportos (Faefid), Maurício Bara.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave