Presídio Regional de Montes Claros é interditado por superlotação

Segundo a denúncia feita à Justiça, a unidade prisional tem capacidade para 592 pessoas e conta atualmente com 1.035 presos, quase o dobro do permitido

iG Minas Gerais | JOSÉ VÍTOR CAMILO |

Após visitas feitas por profissionais da Defensoria Pública há cerca de dez dias, o Presídio Regional de Montes Claros, no Norte do Estado, foi interditado pela Justiça devido à superlotação desde sexta-feira (23) e não poderá mais receber nenhuma detido.

A decisão judicial veio após pedido feito pela Pastoral Carcerária, pela Defensoria e também pelo Ministério Público. Os órgãos denunciam que o local, que tem capacidade para 592 detentos, abriga 1.035 presos e vem apresentando problemas no abastecimento de água e também na assistência médica aos presos. 

A Defensoria Pública em Montes Claros realizou um mutirão carcerário na cidade entre os dias 12 e 15 de janeiro. O objetivo era atender detentos dos dois presídios do município, sendo que, do total de 1.431 reclusos, 879 solicitaram o atendimento do órgão e foram entrevistados pessoalmente por defensores e estagiários da Instituição.

A Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) informou que a determinação está sendo cumprida desde sexta-feira, quando receberam a notificação da Justiça para interditar o presídio. Desde então, qualquer preso na cidade está sendo encaminhado à outras unidades da região. A Seds ainda informou que a nova gestão está tomando conhecimento dos procedimentos, ações, programas e melhorias que precisam ser realizadas no sistema prisional do Estado.