Ao menos 10 civis mortos em bombardeios no leste da Ucrânia

"Todo mundo está em choque. O telefone celular não funciona e não conseguimos nos juntar a parentes que vivem nas áreas afetada", declarou um morador local

iG Minas Gerais | AFP |

Pelo menos dez civis morreram neste sábado (24) em bombardeios com lançadores múltiplos de foguetes Grad em Mariupol, porto estratégico e última grande cidade do leste separatista pró-russo controlada por Kiev, anunciou o chefe da polícia regional.

"Dez pessoas foram mortas em bombardeios rebeldes em Mariupol", escreveu Vyacheslav Abroskine, chefe de polícia da região de Donetsk leal a Kiev em sua página no Facebook.

O porta-voz do município de Mariupol, Oleg Kalinin, que está no local, declarou pouco antes à AFP ter visto três mortos.

O exército ucraniano declarou, por sua vez, que trata-se de "disparos rebeldes com lançadores múltiplos de foguetes Grad, nos arredores de Mariupol" e que casas foram destruídas.

"Os rebeldes não têm necessidade de paz, eles executam as ordens do Kremlin para uma escalada da situação no Donbass", a região mineradora atormentada desde abril por uma rebelião armada pró-Rússia, acrescentou o Estado-Maior da operação ucraniana no leste em um comunicado.

O prefeito de Mariupol também indicou que um mercado foi atingido pelos tiros.

"Todo mundo está em choque. O telefone celular não funciona e não conseguimos nos juntar a parentes que vivem nas áreas afetada",  declarou por telefone à AFP Edward, um empresário de 32 anos.

"Os rebeldes tomaram o aeroporto de Donetsk e agora eles estão bombardeando Mariupol", continuou ele, referindo-se ao revés sofrido nesta semana pelo exército ucraniano, que precisou abandonar as ruínas do aeroporto de Donetsk após vários meses de combates.

Em fotos disponíveis em sites locais, é possível ver fogo e fumaça negra subindo acima de um bairro densamente povoado.

Leia tudo sobre: Nigériabombardeios